Fim da Licença-Prêmio aos servidores do RS: o que muda?

A Proposta de Emenda à Constituição foi votada e aprovada no fim de fevereiro de 2019 e a partir de agora a nova regra é válida para todos os servidores públicos do Estado do Rio Grande do Sul. Entenda as mudanças.

Por Luana Daniele Ciecelski

No fim do mês de fevereiro de 2019, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (ALRS), votou e aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 242/2015. O documento promulgado no dia 1º de março altera o artigo 33 da Constituição do Estado do Rio Grande do Sul, que versa sobre as licenças-prêmio assiduidade dos servidores públicos do Rio Grande do Sul, extinguindo-a. No lugar dela, foi criada uma outra licença. Entenda o que aconteceu e o que muda para os servidores públicos do RS.

O fim da licença-prêmio foi votado na ALRS no fim de fevereiro de 2019
A proposta

A PEC em questão estava em tramitação na ALRS desde meados de 2015 e foi de autoria do ex-governador José Ivo Sartori, no entanto, o novo governador gaúcho, Eduardo Leite também a apoiou.

A justificativa apresentada como proposição desse projeto, aponta para a necessidade de  conter a expansão de um dos principais itens das despesas do tesouro, que são as despesas com pessoal. Além disso, esse projeto estaria integrando uma série de medidas a serem implementadas pelo Poder Executivo que visam assegurar o equilíbrio fiscal e criar um cenário auspicioso para as finanças públicas estaduais.

A votação aconteceu não sem alguma resistência, é claro. Em etapas anteriores de votações, nos anos de 2017 e 2018, já havia sido registrada forte movimentação na AL por parte dos servidores. Na última ocasião, no fim de fevereiro, não foi diferente.

Se por um lado, o governo aponta para a necessidade de renovação de processos e de contenção de gastos - nos últimos dois anos, a licença-prêmio assiduidade teria acarretado em mais de R$ 400 mil em despesas para os cofres públicos, pois a maior parte dos servidores não tirava a licença e apenas recebia o valor em dinheiro equivalente e compensatório - por outro lado, os sindicatos apontam que a licença-prêmio era um direito adquirido e que teria sido oferecida aos servidores para compensar o não pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), benefício ao qual os servidores públicos não têm direito.

O que muda

A licença-prêmio assiduidade permitia aos servidores um período de descanso de até 3 meses a cada cinco anos de atividades assíduas, ou seja, sem faltas ou atrasos injustificados. Em contrapartida à extinção da licença-prêmio, no entanto, na mesma PEC foi proposta e aprovada a criação da licença-capacitação.

Essa nova licença funcionará de forma semelhante, também podendo ser utilizada a cada cinco anos por até 3 meses, no entanto, esse afastamento deverá ser exclusivamente para participar de curso de capacitação profissional. Durante esse período, o servidor contará com sua respectiva remuneração e sem prejuízo de sua situação funcional.

Na prática portanto, isso significa que a antiga licença era concedida como uma forma de férias prolongadas, enquanto a nova licença, para ser tirada, exige alguma capacitação ou aprimoramento de conhecimentos, relacionados à atividade do servidor junto ao Estado. 

A nova regra é válida para todos os servidores, ou seja, tanto aqueles que já foram nomeados e que atuam como servidores públicos, mesmo que há bastante tempo, quanto para aqueles que assumirão cargos futuramente a partir de novos concursos públicos. No entanto, aqueles servidores que já tinham direito à licença-prêmio por terem concluído um período de cinco anos assíduos, terão seu período de licença garantido. Para eles, a nova regra só passa a valer apenas após o cumprimento do período de licença ou pagamento.

Confira na íntegra a PEC 242/2015

Concursos próximos indicados para você
ConcursoInscrições atéN° VagasSalários até
Concurso EBSERH Nacional 2019: Sai edital com 1.660 vagasNível: Médio, Técnico, Superior10/12/20191.660R$ 10.350,46
Marinha do Brasil abre mais de 500 vagas no SMV para Praças em 2020Nível: Fundamental, Médio, Técnico15/12/2019552
Concurso MPT 2019: Edital para Procurador é divulgadoNível: Superior26/12/20194R$ 28.947,55
ACHE SEU CONCURSO
Quer encontrar um concurso público específico?

Nossa busca vai te ajudar a encontrá-lo, basta você preencher alguns campos e pronto.

Buscar concursos
Últimas notícias
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais