A Caixa Econômica Federal credita neste domingo (11) mais um pagamento do Auxílio Emergencial. Quem recebe agora são os inscritos pelo app e site (do Cadastro Único, informais, MEIs e desempregados) que se cadastraram nas plataformas da Caixa e que nasceram no mês de março. Este é o terceiro pagamento dentro do primeiro ciclo.

O pagamento do Auxílio em 2021 segue o mesmo modelo dos depósitos anteriores: o dinheiro será creditado primeiro em conta poupança social e posteriormente será liberado para saque em espécie e transferência. Para os nascidos em março, que recebem hoje, o calendário prevê a liberação do saque no dia 10 de maio. Até lá, o dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

Neste ano, o governo federal irá destinar em torno de R$ 44 bilhões para o pagamento de 4 parcelas do auxílio em valores que vão variar de R$ 150 a R$ 375. Nesta nova fase o auxílio deve chegar para 45,6 milhões de brasileiros que receberam parcelas anteriores, portanto não haverá um novo prazo para cadastro. Só poderá receber o benefício neste ano quem no mês de dezembro recebeu alguma parcela.

Veja o calendário da primeira parcela do auxílio emergencial 2021 com datas dos créditos e da liberação de saques:

Mês de nascimento Data do crédito em conta Data para saque em dinheiro
Janeiro 06 de abril 04 de maio
Fevereiro 09 de abril 06 de maio
Março 11 de abril 10 de maio
Abril 13 de abril 12 de maio
Maio 15 de abril 14 de maio
Junho 18 de abril 18 de maio
Julho 20 de abril 20 de maio
Agosto 22 de abril 21 de maio
Setembro 25 de abril 25 de maio
Outubro 27 de abril 27 de maio
Novembro 29 de abril 01 de junho
Dezembro 30 de abril 04 de junho

Já para os beneficiários do Bolsa Família a primeira parcela do benefício será paga a partir de 16 de abril e segue até o dia 30 deste mês. É importante lembrar que os dois benefícios - Auxílio e Bolsa Família - não são cumulativos, portanto o inscrito no programa social receberá o que for de maior valor.

Com a mudança nas regras limitando o pagamento a somente um integrante por grupo familiar, o pagamento para as famílias inscritas no BF será realizado em nome do responsável familiar que esteja na base de dados do Cadastro Único em 13 de março de 2021, ainda que o auxílio seja concedido a outro integrante da sua família.

O saque das parcelas do Auxílio 2021 poderá ser feito por meio da conta de depósito do Bolsa Família, do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão em lotéricas, correspondentes CAIXA Aqui ou caixas eletrônicos da CAIXA. Se sua família recebe o benefício por depósito em conta bancária, inclusive pela poupança social digital, o auxílio emergencial 2021 será depositado na mesma conta.

Prazo para contestar auxílio reprovado vai até dia 12

Termina nesta segunda-feira, 12 de abril, o prazo para realizar a contestação do auxílio emergencial negado. Após liberar a consulta no portal da Dataprev, o governo federal abriu também o prazo para contestar a resposta negativa. Ao acessar o site de consulta do auxílio da Dataprev o cidadão poderá verificar se foi considerado elegível ou inelegível para receber as novas parcelas do benefício. Caso tenha obtido o resultado "inelegível" o cidadão poderá contestar o pedido negado clicando no botão "Contestar análise".

O prazo para fazer a contestação do auxílio emergencial nesta primeira etapa será de 10 dias corridos desde a data de início da consulta, ou seja, até 12 de abril. Em alguns casos, o beneficiário pode ser aprovado para receber a 1ª parcela e, após isso, ter o benefício cancelado no mês seguinte.

Caso não esteja mais dentro das regras do novo Auxílio 2021, o cidadão poderá ter o seu benefício bloqueado. Neste caso, também será possível realizar a contestação pelo site ou por decisão judicial.

Para a nova rodada do auxílio em 2021 o governo fixou 3 valores de pagamento, conforme o perfil do beneficiário e da composição de cada família, sendo:

  • Casais (famílias em geral com ou sem filhos) - R$ 250;
  • A família monoparental, chefiada por uma mulher - R$ 375;
  • Pessoas que moram sozinhas - R$ 150.