04/01/2021
23/01/2021
14/03/2021
R$ 3.330,99
1.000
16/03/2021

Anexos

Boa notícia para os concurseiros focados na carreira policial! A Polícia Militar do Estado de Tocantins esta próximo de publicar o edital do concurso público com 1.000 vagas para o cargo de Soldado. De acordo com o Chefe do Estado Maior da PMTO, Coronel Márcio Antônio Barbosa de Mendonça, já na próxima semana será realizada uma reunião para definir o cronograma do edital e todos os principais trâmites já foram finalizados pela banca organizadora e pela comissão do certame.

"Todos os trâmites necessários para o lançamento do edital, eles foram cumpridos pela comissão e pela banca organizadora. Agora, na terça-feira, dia, 3 , faremos uma reunião com a banca para justamente tratar do calendário do concurso.", disse Mendonça.

A informação de um novo concurso público foi confirmada pela assessoria de imprensa do órgão em janeiro deste ano, que declarou que o concurso já estava em fase de contratação da banca organizadora. A confirmação da banca veio oficialmente em agosto, quando o contrato com o Cebraspe foi assinado.

O concurso da PM-TO teve comissão formada em dezembro de 2019, conforme uma Portaria (nº 064/2019) publicada no Diário Oficial de Tocantins. Ainda em dezembro do ano passado, o governador de Tocantins, Mauro Carlesse, destacou os esforços para fortalecer a Polícia Militar, incluindo como medida a realização do concurso público.

"Vamos a cada dia melhorar mais, para dar as condições necessárias aos policiais militares, civis, aos bombeiros e todos que fazem parte da segurança que cuida do nosso Estado. O Governo sempre procura melhorar, dar condições, estruturação e se Deus quiser, vamos fazer esse concurso que vai trazer mais mil policiais militares, 100 como bombeiros. Ainda é pouco, mas é o inicio de uma mudança muito grande", ressaltou.

Resumo Concurso PM-TO 2020

Cargo: Soldado
Vagas: 1.000
Escolaridade: nível médio
Remuneração: R$ 4.455,46 (último concurso)
Banca organizadora: Cebraspe
Edital PMTO - concurso anterior

Concurso PM-TO 2018 foi suspenso

O último concurso da Polícia Militar de Tocantins ocorreu em 2018 e foi cancelado em abril de 2019. A suspensão aconteceu após meses de investigação devido à descoberta de fraude nas provas objetivas. De acordo com as informações, a falha ocorreu em um envelope de provas previamente adulterado durante a realização das provas. Após a decisão o certame foi cancelado e o contrato com o Instituto AOCP, organizadora do concurso, rescindido.

A seleção anterior ofertou 1.000 vagas para o Curso de Formação de Soldado e 40 vagas no Curso de Formação de Oficiais. O cargo de Soldado exigia idade entre 18 e 30 anos, carteira de habilitação de categoria mínima B, altura mínima de 1,60m para mulheres e 1,63m para homens. O salário para o cargo de Soldado era de R$ 4.455,46, após a aprovação no curso. Mais de 76 mil candidatos concorreram às vagas de Soldado.

Para o cargo de Oficial foram mais de 10 mil inscritos para ingressar na função que exige carteira de habilitação de categoria mínima B, altura mínima de 1,60m para mulheres e 1,63m para homens. O salário de Cadete era de R$ 4.499,52, passando para R$ 8.382,10 após o término do curso.

A novidade do concurso da PM-TO de 2020 é que poderão concorrer no certame candidatos com idade máxima de 32 anos. A ação foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Tocantins em dezembro de 2019, com um projeto de lei que altera a idade máxima para inscrição em concursos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Como foi o concurso PM-TO 2018

O concurso da Polícia Militar de Tocantins de 2018 era composto de cinco etapas

  • prova intelectual;
  • exame de capacidade física;
  • avaliação psicológica;
  • avaliação médica e odontológica; e
  • investigação social.

As provas foram aplicadas em março de 2018 nas cidades de Palmas, Araguaína, Arraias, Gurupi e Araguatins e eram formadas por 60 questões de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Atualidades e Conhecimentos Regionais, Noções de Direito, Noções de Informática e Normas Pertinentes à PM-TO.

Houve também prova dissertativa com exigência de 30% de pontos da nota total para Soldados e 50% para Oficiais. O concurso não deu início a segunda fase de avaliação dos candidatos antes de ser cancelado. Veja mais da seleção no edital do concurso anterior.

Anexos