Concurso TRE-TO 2017: comissão organizadora formada

O Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins acaba de definir a comissão que será responsável pelo seu novo concurso público. O último seletivo realizado pelo órgão teve o seu prazo de validade expirado em julho de 2015.

0
0 share
0 tweets
0 share

O concurso do Tribunal Eleitoral do Estado do Tocantins (TRE-TO) vai finalmente sair do papel. A comissão especial que definirá e coordenará os trâmites da nova seleção já foi definida pelo Tribunal e teve a relação de servidores que a compõe, publicada no Diário da Justiça Eleitoral do estado na quinta-feira, dia 13 de outubro.

O órgão já havia planejado um concurso para acontecer ainda no início de 2016, mas decidiu anular a dispensa de licitação que homologava o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/Cebraspe) como empresa responsável pela organização do seletivo.

Agora, com a nova comissão formada, o próximo passo é abrir um novo processo licitatório para a escolha de uma nova banca organizadora, que deverá realizar um certame segundo os termos do Projeto Básico que será definido pela equipe do Tribunal. Veja a Portaria.

Cespe fará concurso do TRE do Tocantins

O último concurso realizado pelo TRE-TO aconteceu em 2011 e contou com a participação de mais de 6 mil inscritos que disputaram vagas de Analista nas áreas Judiciária e Administrativa, assim como para Técnico Judiciário na área Administrativa. As remunerações eram, na época, de R$ 3.993,08 para Técnicos e de R$ 6.551,52 para Analistas, mais vantagem pecuniária individual VPI de R$ 59,87 e auxílio alimentação no valor de R$ 599,21.

Atualmente, a remuneração dos Analistas é de R$ 8.803,00 e dos Técnicos de R$ 5.425,00, além de auxílio alimentação no valor de R$ 884,00. Além disso, já foi sancionado pelo Presidente da República aumentos escalonados até 2019, o que eleverá a remuneração dos Técnicos para R$ 7.591,37 e chegará a R$ 12.455,30 para Analistas no fim do período.

A seleção contou com provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos para todos os cargos mais prova discursiva para os cargos de nível superior. As provas foram aplicadas na cidade de Palmas/TO nos turnos manhã e tarde pela Fundação Carlos Chagas. Veja o edital do último concurso.

O cargo de Analista Judiciário - Área Judiciária tem como atribuições executar atividades privativas de bacharel em Direito relacionadas com processamento de feitos e apoio a julgamentos e execução de mandados. O requisito para concorrer ao cargo é de nível superior na área do Direito.

Já o Analista Judiciário - Área Administrativa executa atividades de nível superior, relacionadas com as funções de administração de recursos humanos, administração de recursos materiais e patrimoniais, orçamentários e financeiros, de controle interno, bem como as de desenvolvimento organizacional e de suporte técnico e administrativo às unidades organizacionais. O cargo formação superior em qualquer área de formação.

A função de Técnico Judiciário - Área Administrativa tem responsabilidade de executar atividades de nível médio relacionadas com as funções de administração de recursos humanos, materiais e patrimoniais, orçamentários e financeiros, controle interno, bem como as de desenvolvimento organizacional e suporte técnico e administrativo às unidades organizacionais. A exigência do cargo é de nível médio completo.

Durante a vigência do certame foram realizadas 29 nomeações para o cargo de Técnico e 13 nomeações para Analistas. O prazo de validade para o tribunal nomear habilitados no certame encerrou no dia 7 de junho de 2015 e, por isso, um novo concurso é muito aguardado.

Avalie esta notícia

Nota:

(4.3/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
FAÇA UM COMENTÁRIO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar