Veja dicas de estudo para o concurso do INSS em 2016

Um dos concursos mais aguardados pelos brasileiros publicou no final do último ano o seu edital de abertura. Para quem quer se preparar para concorrer aos cargos de Técnico ou Analista do INSS pode conferir aqui algumas dicas para se dar bem nas provas.

Por: Adrien Carlos Duarte
0
56 share
0 tweets
4 share

Estão abertas as inscrições para o concurso do Instituto Nacional do Seguro Social. São ao todo 950 vagas de níveis médio e superior, espalhadas em agencias de todo o país. Das vagas abertas, 800 são para o cargo de Tecnico do Seguro Social, que exige diplomação de nível médio, e as outras 150 são destinadas ao cargo de Analista do Seguro Social, para candidatos graduados.

As remunerações iniciais para os cargos são bastante atrativas, justificando a grande concorrência pelas quase mil vagas. Os candidatos aprovados para o cargo de Técnico receberão mensalmente R$ 4.886,87. Já os nomeados ao cargo de Analista receberão R$ 7.496,09 mensais. Além disso, o órgão fornece vale-alimentação no valor de R$ 458,00. Acesse o edital.

A organização do concurso está sob a responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), mais conhecido como Cespe/UnB, e o edital, publicado no dia 23 de dezembro de 2015 prevê que as provas objetivas sejam aplicadas no dia 15 de maio de 2016. Ou seja, aqueles que se adiantaram podem estudar mais um pouco, e aqueles que decidiram concorrer às vagas depois da divulgação do edital ainda terão um tempinho para se prepararem.

Recentemente a presidenta do INSS, Elisabete Belchior declarou que o concurso já tem mais de 1 milhão de candidatos inscritos. Isso deixa claro que a concorrência será muito grande, e que obter a aprovação no concurso sem se preparar é tarefa quase impossível.

Sabendo disso, o Ache Concursos selecionou algumas dicas que podem ajudar o leitor a montar um plano de estudos e a priorizar as disciplinas mais importantes para o momento da tão esperada Prova Objetiva.

As provas serão aplicadas em maio desse ano, portanto nada de perder tempo. Embora a recomendação dos especialistas seja de que os candidatos devem se preparar antes mesmo do lançamento do edital, através de provas que já foram aplicadas em outras edições do concurso, aqueles que esperaram pelo edital também têm chances de serem aprovados, e para isso podem e devem se ater somente ao conteúdo programático constante no edital de abertura.

O que muitos consideram um atraso, é considerado alguns como inteligência: esperar pelo edital possibilita que o candidato não perca tempo pesquisando e estudando o vasto mundo da previdência social e se atenha somente ao que realmente vai ser pedido na prova. Aqui, deve ser o fator decisivo.

Para compreender o tipo/especificidade das questões que cairão na prova, é necessário conhecer o edital normativo do concurso anterior para os mesmos cargos, que esteve a cargo da Fundação Carlos Chagas. No entanto, esse novo concurso do INSS está sendo coordenado pelo Cespe/Cebraspe e é recomendado dar uma conferida nas provas anteriores aplicadas pela banca para se familiarizar com a metodologia empregada nas questões cobradas, que prima pela boa interpretação do enunciado por parte do candidato.

O Cespe não costuma cobrar a integralidade das leis e sim colocar aspectos relativos à estas nas questões, exigindo que o candidato entenda a lei e não apenas a decore. Esse método do Cespe, de "fazer pensar" cada alternativa é o maior temor por parte dos candidatos, que devem estar bem preparados para não cair nas "ciladas" propostas pela banca.

Disciplina é um fator importante e os especialistas recomendam pelo menos 4 horas de estudos diários, intercalando duas disciplinas por dia. Se o candidato nunca participou de nenhum concurso público, e não tem por hábito estudar por tantas horas seguidas, é recomendado que o concursando faça um curso preparatório ou participe de algum grupo de estudos.

Nas últimas provas para o cargo de Técnico, foram 40 questões sobre Direito Previdenciário, ou seja, a maior parte da prova foi sobre o assunto. Esta é a disciplina que deve ter mais atenção na hora dos estudos. Existem também, tópicos que são recorrentes neste tipo de prova, como Princípios Constitucionais da Seguridade Social, Segurados, Benefícios e Contribuições.

Além de estudar a teoria, o candidato deve dar importância à parte prática, respondendo a questões das provas anteriores. Isso ajuda a fixar o conteúdo. Neste caso é indicado que se dê atenção a apenas uma disciplina por dia, para que o hábito não se torne cansativo.

Como a legislação é uma das partes mais importantes da prova, é essencial que o candidato atente a ter sempre o conteúdo mais atualizado a respeito do assunto, já que as leis do país estão em constante mudança. Neste caso, é recomendado a compra de livros especializados no assunto, para que não haja fuga do assunto que deve ser estudado.

Para facilitar a organização do candidato, é possível estabelecer um cronograma, utilizando 60% do tempo disponível para estudar Legislação Previdenciária, 30% para as matérias de Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Raciocínio-Lógico e Noções de Informática, e apenas 10% para Língua Portuguesa.

Para quem trabalha é recomendado que se estude a teoria por oito horas, nos sábados e domingos, e resolver questões durante a semana por duas horas seguidas.

É importante dar atenção às disciplinas de maior peso, porém o candidato não pode esquecer que em um concurso público toda questão é importante e cada ponto conquistado pode fazer diferença na pontuação final, por isso não se deve negligenciar nenhum conteúdo.

Avalie esta notícia

Nota:

(4.5/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
FAÇA UM COMENTÁRIO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar