Colocação pronominal: próclise, mesóclise e ênclise

Tudo o que você precisa saber para empregar ou reconhecer, de forma correta, o pronome oblíquo àtono nas questões de concursos públicos e somar pontos para a sua aprovação

Por: Marluci Fontana
0
0 share
0 tweets
0 share

Um dos complicadores da Língua Portuguesa que é frequentemente encontrado nas provas de concursos públicos é a colocação pronominal. Identificar se o pronome é próclise, mesóclise ou ênclise é uma das questões mais comuns sobre o assunto. O conteúdo não é um bicho de sete cabeças, mas se o concurseiro não estiver muito bem preparado e ainda contar com a desagradável companhia do nervosismo, a probabilidade de ficar confuso e não conseguir responder corretamente é muito grande. É para evitar que você passe por esse tipo de situação que preparamos este artigo com explicações e exemplos sobre a colocação pronominal.

Colocação Pronominal

É a posição que os pronomes pessoais oblíquos àtonos ocupam ma frase em relação ao verbo. São pronomes oblíquos àtonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos. Eles podem estar antes, no meio ou depois de um verbo. Essas posições são chamadas, respectivamente, de Próclise, Mesóclise e Ênclise.

1. Próclise = pronome antes do verbo

Usamos Próclise, obrigatoriamente, quando houver atrativos que podem ser: palavras ou expressões negativas, conjunções subordinativas, advérbios, pronomes relativos, demonstrativos ou indefinidos, frases interrogativas, exclamativas ou optativas, verbo no gerúndio antecedido da preposição em ou formas verbais proparaxítonas. 

- Palavras ou expressões negativas: não, nunca, jamais, nada, ninguém, nem ou de modo algum. Exemplo: Nada me perturba.

- Conjunções subordinativas: quando, se, porque, qual, conforme, embora ou logo que. Exemplo: Quando se trata de falar em inglês ele é um expert.

- Advérbios. Exemplo: Aqui se tem paz.

Obs: se houver vírgula depois do advérbio, ele eixa de atrair o pronome.

- Pronomes Relativos, Demonstrativos e Indefinidos. Exemplos: A pessoa que me ligou era minha colega. (relativo) - Isso me traz alegria. (demonstrativo) - Alguém me ligou? (indefinido)

- Em frases interrogativas. Exemplo: Quanto cobrará pelo jantar?

- Em frases exclamativas ou optativas (que exprimem desejo). Exemplos: Deus o proteja sempre! Macacos me mordam!

- Verbo no gerúndio antecedido da preposição "em". Exemplo: Em se plantando tudo dá.

- Com formas verbais proparoxítonas. Exemplo: Nós o censurávamos.

Obs: Havendo duas palavras atrativas o pronome poderá ficar tanto após as duas palavras, quanto entre elas. Exemplos: Se me não quer mais, diga-me. Se não me quer mais, diga-me. 

2. Mesóclise = pronome no meio do verbo

- Acontece quando o verbo está flexionado no futuro do presente ou no futuro do pretérito, mas sem palavra atrativa.

Exemplos: A prova aplicar-se-á na semana que vem.

Far-lhe-ia uma proposta se não soubesse a sua resposta.

3. Ênclise = depois do verbo

Ocorre ênclise nas seguintes ocasiões:

- Quando o verbo iniciar uma oração. Exemplo: Diga-me o que pensas sobre o resultado.

- Quando o verbo estiver no infinitivo. Exemplo: Quero convidar-te para o meu aniversário.

- Quando o verbo estiver no imperativo afirmativo. Exemplo: Sigam-me, por favor.

- Quando o verbo estiver no gerúndio. Exemplo: A menina desatenta argumentou fazendo-se de boba.

- Quando houver pausa antes do verbo ou vírgula. Exemplo: Se não for muito tarde, encaminho-me à empresa agora.

Agora que você já sabe tudo sobre colocação pronominal, que tal dar uma conferida nesta seção especial que está recheada de conteúdo interessante e importante. 

Avalie esta notícia

Nota:

(4.4/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
FAÇA UM COMENTÁRIO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar