Porque e Por que - saiba como utilizar corretamente

Por que. Porque. Por quê. Porquê. São quatro tipos diferentes de porquês na língua portuguesa e cada um deles têm uma função, o que deixa as pessoas com muitas dúvidas. Mas o Ache Concursos vai te ajudar a entendê-los e usá-los da forma correta.

Por

A língua portuguesa é cheia de normas que muitas vezes deixam até o mais experiente dos escritores com dúvidas. E uma dessas regras que mais desperta confusão é a utilização dos vários tipos de 'porquês' que existem. O uso dos porquês, aliás, foi uma das buscas mais feitas pelo brasileiros ao longo de 2018, de acordo com os dados divulgados nessa semana pelo Google.

Pensando nisso, nós do Ache Concursos resolvemos ajudar você concurseiro, que está estudando para aquela prova dissertativa. Vamos mostrar de forma simples e rápida como utilizar cada um dos porquês da nossa língua. É pra nunca mais esquecer!

Pra começar: os tipos de porquês

São quatro tipos de porquês existentes:

- Por que
- Porque
- Por quê
- Porquê

Por que

O 'por que' - separado e sem acento - é utilizado no início de frases interrogativas diretas, ou ainda, no meio de frases quando a pergunta for indireta. Como nos exemplos:

- Por que você não vai comigo na festa?

- Eu adoraria saber por que você não vai comigo na festa.

Porque

O porquê junto e sem acento é utilizado em respostas. Simples assim. Olha o exemplo:

- Eu não vou na festa porque não gosto daquele lugar.

Ele pode ser substituído por palavras como 'pois' ou até 'para que' ou 'uma vez que'. Fica assim:

- Eu não vou na festa pois não gosto daquele lugar.

Por quê

Quando a grafia é separada e com acento, a utilização é no final de frases interrogativas. É bem fácil:

- Você não vai na festa por quê?

- A árvore foi cortada por quê?

- Eu não tenho nenhum plano para esse final de semana! Por quê?

Depois do 'por quê' sempre haverá um ponto de interrogação.

Porquê

Quando ele for escrito junto e com acento, temos então, por fim, um substantivo. Ele terá o significado de 'motivo' ou 'razão'. Aliás, uma boa dica é testar a substituição do porquê por uma dessas palavras. Se for possível, você está utilizando o porquê certo. Outra dica é que esse porquê costuma ser precedido pelo artigo 'o'. Assim:

- Ele não quis me dizer o porquê (o motivo/a razão) de estar tão triste.

- Eu não sei o porquê (o motivo/a razão) de a árvore ter sido cortada.

- Eu adoraria saber o porquê (o motivo/a razão) de você não querer ir na festa comigo!

Resumindo então…

Por que - perguntas

Porque - respostas

Por quê - final da pergunta

Porquê - substitui motivo/razão

O personagem Armandinho do ilustrador Alexandre Beck também dá uma ajudinha:

Porque e por que

Assim, não é tão difícil lembrar a forma de utilização correta de cada um deles, não é mesmo? Agora, não há mais desculpa para erros na hora da redação.

Concursos próximos indicados para você
ConcursoInscrições atéN° VagasSalários até
Marinha realiza concurso para Capelão em 2019Nível: Superior20/05/20191R$ 8.245,00
Marinha Mercante abre concurso para Aquaviários em Itajaí-SCNível: Fundamental20/05/201925
Marinha abre concurso no Corpo de Saúde para MédicosNível: Superior20/05/201986R$ 8.245,00
Aeronáutica abre concurso para médicos com 80 vagas no CAMARNível: Superior28/05/201980R$ 8.245,00
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais