O que estudar enquanto o edital do concurso não sai?

Iniciantes nos estudos para concursos se perguntam o que pode ser estudado enquanto o 'meu' edital ainda não saiu. Nesse artigo daremos algumas dicas de como aproveitar esse tempo determinante.

Por Mateus Nunes de Paula

Sempre que o assunto é estudar para concursos surge aquela dúvida: se o edital ainda não saiu, o que vou estudar enquanto isso? Há pessoas que esperam para estudar somente após o lançamento do edital e também aquelas que já escolheram uma área, analisam o último edital e dão início logo ao planejamento dos estudos. Seja o segundo! Não fique parado e estude o quanto antes.

Vamos abordar o que você deve fazer para iniciar JÁ a sua preparação e estar (um pouco) mais preparado quando o edital finalmente sair.

Analise o último edital

É de suma importância saber o que foi cobrado no último concurso do órgão de seu interesse. Os pontos principais a serem verificados são os seguintes:

- Duração da prova: há provas que são feitas em mais de um turno.

- Conteúdo que será cobrado em prova: muitas bancas divulgam até mesmo a bibliografia para referência, fique atento. Normalmente o conteúdo cobrado pelo órgão não varia muito e começar a estudar pelas disciplinas básicas é sempre uma boa estratégia.

- Valor da taxa de inscrição e tipos de isenção: muitas cidades ou bancas dispõem de várias opções de isenção na taxa, como por exemplo isenção para quem está desempregado, doadores de sangue e medula, hipossuficientes.

Veja também

Estude pelo menos as disciplinas básicas

Esse é o ponto central desse artigo. O que estudar? Se você não é concurseiro de primeira viagem sabe que em 99% dos certames há disciplinas que caem com muita frequência. Vamos fazer uma listagem de disciplinas básicas que caem em quase todos os concursos e você pode começar por elas:

- Português: raros, mas raríssimos mesmo, são os concursos que não cobram a disciplina, como concursos para a magistratura carreiras de Defensor Público ou Promotor de Justiça e algum cargo muito específico. Porém, no restante dos certames cai Português sim! Nessa disciplina costumam ser cobradas entre 5 e 20 questões dependendo do cargo, da banca ou quantidade de questões da prova. Pode estudar sem medo porque cairá no seu concurso. Procure um bom material (vídeoaulas, apostilas, livros) e resolva muitas questões.

- Matemática e/ou Raciocínio-Lógico: Há diferenças quando se trata de concurso público no que diz respeito à cobrança das disciplinas de matemática e raciocínio-lógico. Muitos concursos cobram os dois conteúdos e outros um ou outro. O conselho seria estudar os dois conteúdos ao mesmo tempo e resolver muitas questões, pois cada banca possui seu jeito de cobrar questões de matemática e raciocínio-lógico.

- Informática : Muitos concursos cobram a disciplina de informática básica, o que abrange assuntos como pacote office (excel, word, power point), correio eletrônico (e-mail), internet e muitas vezes até Linux. Há diversos livros e aulas em vídeo ensinando como o assunto de informática cai nas provas de concurso. Outra opção para estudar os assuntos é a prática. Enquanto faz a leitura do conteúdo ou assiste à aula é importante testar na prática como funciona, por exemplo: o professor ensinou como se aplica determinada fórmula no Excel. Nesse caso, abra o excel e teste como ele ensinou e teste outras fórmulas, pois isso é importante para memorizar esse conteúdo.

Uma coisa interessante é que muitos concursos optam por cobrar raciocínio-lógico/matemática OU informática. Há aqueles concursos em que ambas as matérias são cobradas, mas em geral será uma ou outra. Ainda assim é importante estudar as duas.

- Direito Constitucional e Direito Administrativo : Algumas disciplinas que caem em quase todos os concursos, são as de Direito Constitucional e Direito Administrativo. Muitas vezes essas duas disciplinas estão em conhecimentos gerais ou em conhecimentos específicos, mas por via de regra essas duas disciplinas estão presentes em pelo menos 80% dos concursos, vale a pena estudar.

Você pode estudar Direito Constitucional por meio da própria constituição federal , por livros e apostilas ou aulas em vídeo.

Direito Administrativo costuma cobrar assuntos relacionados a atos administrativos, princípios da administração pública, servidores públicos, licitações e contratos e o regime dos servidores específico daquele órgão.

É importante lembrar que o estudo para alguma destas disciplinas SEMPRE será de grande valia, caso preste outro concurso. São conteúdos que caem regularmente nas provas.

Resolva provas anteriores

Um conselho muito importante, além de resolver diversas questões, é realizar as provas dos certames anteriores para o órgão ou entidade que pretende prestar o concurso.

A ideia de resolver as provas anteriores é a de se familiarizar com o que pode cair em prova e mensurar o tempo da resolução de questões. Além disso, caso não saiba qual banca será a organizadora do concurso, estude pela banca anterior ou as bancas mais prováveis de serem a organizadora do próximo concurso. Por exemplo: a última organizadora do concurso da Receita Federal foi a ESAF. Como essa banca foi extinta, as chances de uma banca como Cespe ou FCC serem a nova organizadora são altas. Concursos municipais e estaduais têm a tendência de escolherem bancas locais, portanto pesquise o histórico dos concursos do órgão e as possíveis bancas que poderão ser escolhidas.

Concursos próximos indicados para você
ConcursoInscrições atéN° VagasSalários até
Concurso Exército 2020: Inscrição aberta na EsPCEx para CadetesNível: Médio03/06/2020440
Rede EBSERH abre seleção nacional com vagas para o combate do CoronavírusNível: Técnico, Superior04/06/2020Cadastro ReservaR$ 8.984,81
Concurso DEPEN 2020: Edital com 309 vagas é retificadoNível: Médio, Superior05/06/2020309R$ 6.030,23
Concurso DEPEN 2020: Sai edital para nível médio e superiorNível: Médio, Superior05/06/2020309R$ 6.030,23
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais