Após ter seleção cancelada no ano passado, a história se repete. O concurso IBGE 2021 é cancelado mais uma vez e o Censo ficará para 2022. Com a sanção do Orçamento da União, publicada no Diário Oficial desta sexta, o governo diz que não haverá recursos para o Censo e que a pesquisa não ocorrerá mais em 2021. O censo demográfico ocorreria em 2020, mas foi suspenso devido a pandemia do coronavírus e as taxas foram devolvidas aos inscritos.

Bolsonaro sancionou o Orçamento com vetos, mas R$ 17 bilhões em emendas parlamentares foram mantidos. As provas do IBGE, previstas para abril, já estavam suspensas.

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou que a pesquisa será adiada mais uma vez. "Não há previsão orçamentária para o Censo. Portanto, ele não se realizará em 2021. As consequências e gestão para um novo Censo serão comunicadas ao longo deste ano, em particular em decisões tomadas na Junta de Execução Orçamentária", frisou.

No novo orçamento, foram vetados, por exemplo, R$ 7,9 bilhões em despesas facultativas (discricionárias) do Executivo. Também houve vetos a emendas parlamentares, sendo R$ 10,5 bilhões do tipo emenda de relator e R$ 1,4 bilhão de comissões do Congresso. Ainda assim, foram preservados R$ 17 bilhões em emendas parlamentares.

O Cebraspe deverá publicar em breve no seu site como fará a devolução (novamente) das taxas de inscrição.

IBGE abriu mais de 200 mil vagas

Os dois maiores editais lançados pelo IBGE abriram 204.307 vagas nos cargos de Agente Censitário Municipal, Agente Censitário Supervisor e Recenseador. O Cebraspe é quem coordenava as novas seleções. O Censo iria ocorrer a partir de agosto deste ano.

O Edital 01/2021 publicado teve mais de 22 mil vagas para Agentes. Veja:

  • Agente Censitário Municipal / ACM (5.450 vagas) - Cargo de ensino médio completo e salário de R$ 2.100,00, por jornada de trabalho de 40 horas por semana.
  • Agente Censitário Supervisor / ACS (16.959 vagas) - Ensino médio completo. A remuneração será de R$ 1.700,00 por 40 horas na semana.

Os contratados receberiam ainda auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00, auxílio-transporte, auxílio pré-escolar, férias e 13º salário proporcionais ao tempo de trabalho. Segundo os editais, os contratos teriam duração de até cinco meses. Veja a distribuição das vagas para Agentes Censitários.

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Agente Censitário do IBGE

Já o Edital 02/2021 abriu vagas somente para Recenseador (181.898). A função exige ensino fundamental completo e idade mínima de 18 anos. A remuneração do Recenseador se dá por produção, calculada por setor censitário e pode chegar a R$ 4,5 mil no mês.

A remuneração do Recenseador varia conforme taxa fixada por unidades recenseadas (domicílios urbanos e/ou rurais), tipo de questionário (básico ou amostra), pessoas recenseadas e registro no controle da coleta de dados. A jornada de trabalho seria de, no mínimo, 25 horas semanais e poderia ser de até 50h na semana. A duração do contrato era de até três meses, podendo ser prorrogado. Confira a distribuição das vagas para Recenseador por cidade.

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Recenseador do IBGE

Inscrições

O período de inscrições foi diferente entre os editais. Para os cargos de Agente Censitário Municipal e Supervisor, as inscrições foram realizadas de 19 de fevereiro a 15 de março de 2021, pelo site - www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_agente. A taxa de inscrição custava R$ 39,49.

Já as inscrições para concorrer na função de Recenseador foram de 23 de fevereiro a 19 de março de 2021, também pelo Cebraspe, no site www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_ recenseador com taxa de R$ 25,77.

Quem se inscreveu no concurso do IBGE para o Censo do ano passado, que foi cancelado, teve que se inscrever novamente.

Provas do IBGE

Os candidatos passariam por prova objetiva composta por 50 e 60 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos básicos e específicos.

A prova objetiva para Agentes estava prevista para o dia 18 de abril; já para Recenseadores ocorreriam no próximo domingo, dia 25 de abril.

Para Agente Censitário a prova teria 60 questões, sendo:

  • 10 de Língua Portuguesa;
  • 10 de Raciocínio Lógico Quantitativo;
  • 05 de Ética no Serviço Público;
  • 15 de Noções de Administração/Situações Gerenciais;
  • 20 de Conhecimentos Técnicos.

- Apostila de estudo para Agente Censitário do IBGE

Já na função de Recenseador seriam 50 questões, envolvendo:

  • 10 de Língua Portuguesa;
  • 10 de Matemática;
  • 05 de Ética no Serviço Público;
  • 25 de Conhecimentos Técnicos.

- Apostila de estudo para Recenseador do IBGE

O conteúdo programático oficial pode ser conferido nos editais.

Autorização saiu em janeiro

Ainda no início do ano fontes internas do governo admitiram a possibilidade de adiar o estudo mais uma vez, sendo realizado então no ano de 2022. O motivo seria a ideia de transferir os cerca de R$ 2,3 bilhões utilizados no censo do IBGE para outros ministérios. Entidades como a Associação dos Trabalhadores do IBGE (ASSIBGE) se manifestaram em repúdio ao possível adiamento alegando que a medida seria "um desperdício de recursos já aplicados em equipamentos e recursos humanos". Assim, a seleção foi autorizada e ocorreria em 2021. Veja a autorização:

Autorização para abertura de 207 mil vagas no IBGE em 2021 - Fonte: Diário Oficial da União
Autorização para abertura de 207 mil vagas no IBGE em 2021 - Fonte: Diário Oficial da União

Prepare-se: Apostila de estudo para Agente e Recenseador do IBGE

Após ter cancelado o censo demográfico em março do ano passado, o IBGE destacou que o censo seria transferido para este ano. Para contemplar a data de referência dos últimos censos realizados no país a data de referência do próximo Censo seria o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021.

Os inscritos no processo seletivo do ano passado que efetuaram o pagamento da inscrição tiveram a taxa devolvida. Por meio de sua assessoria de imprensa, o IBGE informou que quem ainda não solicitou ou não recebeu a devolução da taxa do "Processo Seletivo Simplificado - PSS do Censo 2020" deve fazer contato pelo telefone 0800 721 8181. A ligação é gratuita.

Para solicitar o reembolso, o candidato deveria informar nome e CPF para confirmação do cadastro e dados bancários (banco, nº da agência e conta bancária), em que seja o titular, para o recebimento do valor. Caso o candidato não possua conta bancária em seu nome, a devolução poderá ser feita através de Ordem Bancária para saque nas agências do Banco do Brasil.

Por três vezes o IBGE abriu prazo para devolução do valor da taxa. A primeira foi de 19/05 a 10/08 e a segunda de 26 a 30/10/2020.

IBGE ofertou mais vagas

Além dos dois editais lançados, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou a nova distribuição das vagas que seriam abertas em 2021, sendo:

  • 5.500 vagas para Agente Censitário Municipal (ACM)
  • 18.420 para Agente Censitário Supervisor (ACS)
  • 180 para Agente Censitário de Pesquisas por Telefone
  • 12 de Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação
  • 183.100 de Recenseador
  • 120 de Codificador Censitário

A previsão era de que contratos tenham vigência por até 5 meses para Agentes Censitários e até 3 meses para Recenseadores, podendo ainda haver prorrogação de acordo com a necessidade do trabalho.

Prepare-se: Apostila de estudo para Agente e Recenseador do IBGE

O que fazem

O Agente Censitário Municipal (ACM) atua na coleta de dados e cumprimento dos prazos e a qualidade das informações coletadas; acompanhar o Agente Censitário Supervisor no início da coleta da pesquisa urbanística do entorno de domicílios para obter o conhecimento prático; acompanhar sistematicamente o andamento da coleta de dados nas áreas de atuação de cada Agente Censitário Supervisor, bem como equipar, administrar, organizar e zelar pelo Posto de Coleta, além de efetivar a contratação, prorrogação de contratos e desligamento de Recenseadores.

Já o Agente censitário supervisor deve acompanhar os recenseadores em campo para esclarecimento de dúvidas quanto à identificação dos limites dos setores censitários e percursos, visando à cobertura correta de suas áreas de trabalho; monitorar a produtividade dos Recenseadores; adotar as providências relativas à contratação, prorrogação de contratos e desligamento de Recenseadores; auxiliar os Recenseadores na solução dos casos de recusa ou resistência de informantes em atendê-los; colaborar na organização e na administração do Posto de Coleta; planejar, organizar, supervisionar e avaliar a execução da coleta de dados realizada pelos Recenseadores.

As vagas devem ser distribuídas entre 4.612 municípios de todos os estados do país.

Os Recenseadores farão a coleta de dados em campo para o Censo em todos os domicílios do setor censitário que lhe foi atribuído na sua Área de Trabalho, registrando-as no dispositivo móvel de coleta, de acordo com as instruções recebidas e dentro do prazo para comparecer ao Posto de Coleta, conforme determinação do Agente Censitário Municipal ou do Agente Censitário Supervisor. Além disso, deve manter sigilo dos dados emitidos pelo informante; consultar relatórios diversos de acompanhamento de coleta no dispositivo móvel e sanar as eventuais pendências apontadas; zelar pelo bom uso de todos os materiais e equipamentos recebidos e devolver ao fim do contrato ao Agente Censitário Municipal ou ao Agente Censitário Supervisor.

Cebraspe coordenou seleção do IBGE

Os editais de abertura estavam previstos para sair na segunda-feira (3), mas tiveram atraso e foram divulgados na quinta, 05/03. O documento com a assinatura do contrato entre IBGE e Cebraspe saiu no Diário Oficial da União de 21/02. O diretor de uma agência regional do IBGE do interior do Rio Grande do Sul se disse surpreso pela não divulgação dos documentos no início da semana: "Fiquei sabendo que o edital não foi publicado também hoje (2) pela manhã. A orientação que recebi de Porto Alegre é que hoje será feita uma videoconferência com a equipe do Rio Janeiro onde deve ser passada a nova data. A expectativa é que a abertura das inscrições ocorra ainda nesta semana."

Prepare-se: Apostila de estudo para Agente e Recenseador do IBGE

Último concurso IBGE

Já para efetivos, o último concurso do IBGE aconteceu em 2015, sob responsabilidade da banca FGV quando contou com 600 vagas, sendo 460 são de técnico, de nível médio, 90 de analista e 50 de tecnologista, de nível superior. Os salários ofertados variavam entre R$ 3.098,85 e R$ 7.000,49, mais auxílio-alimentação, no valor de R$ 458,00, auxílio-transporte, assistência à saúde (médica e odontológica) ao servidor e aos seus dependentes com valores entre R$ 82,83 e R$ 167,70, entre outras gratificações. Após este, apenas seleções temporárias foram organizadas.

- Veja os editais do último concurso do IBGE

Além do salário, Analistas e Tecnologistas de carreira têm direito ainda retribuição por titulação (RT) que vai de R$ 392,92 para aqueles com especialização, R$ 785,84 para Mestres e de R$ 1.734,39 para Doutores. Os Técnicos recebem gratificação por qualificação (GQ) que soma aos vencimentos R$ 426,36 (nível I), R$ 810,08 (nível II) e R$ 1.539,16 (nível III), podendo chegar a iniciais de R$ 4.858,61.

Anexos