Concurso Caixa 2017: banco entra com novo recurso para não contratar aprovados

Após ter prazo de validade prorrogado por tempo indeterminado, novo concurso para Técnico Bancário na Caixa depende de decisão judicial. A Caixa realizou um PDV em 2017 e desligou mais de 4 mil funcionários.

Por: Juliana Xavier
0
0 share
0 tweets
0 share

Não há novidades sobre um novo concurso na Caixa em 2017. A CONTEC - Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito divulgou dados recentes dando conta de que, até o fim de março, apenas 4.519 empregados deixaram a empresa por meio do plano de demissão voluntária (PDV), faltando contabilizar os desligamentos ocorridos na última semana do programa. Um número baixo, perto dos 10 mil que a Caixa previa desligar. A direção da Caixa já informou que não fará novas contratações para suprir os desligamentos e que fechará algumas agências pelo país.

Por ora, a Caixa Econômica Federal (CEF) não pode lançar um novo edital de concurso, tendo em vista a decisão da juíza Natalia Queiroz Cabral Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília (DF), que julgou procedente a Ação Civil Pública, impetrada pelo Ministério Público do Trabalho da 10ª Região, que questiona a não contratação dos aprovados no concurso realizado em 2014. A última seleção realizada vem sendo alvo de processos judiciais por ter convocado um número baixo de aprovados e teve prazo de validade prorrogado por prazo indeterminado pelo TRT da 10ª Região.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Caixa informou que buscava desligar 10 mil funcionários pelo PDV, quase 10% do total de empregados do quadro atual, que soma 97 mil. O PDV não teve o êxito esperado. Para Eduardo Araújo, presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, o banco deveria contratar novos funcionários para repor esses servidores que aderirem ao PDV, para evitar prejuízo no atendimento à população. "As agências da Caixa têm forte atendimento social. Sempre estão cheias, com filas. Ainda mais agora, com o saque das contas inativas do FGTS. Se não houver reposição, vai ficar insuportável". 

Na Justiça - A decisão de acatar a Ação Civil Pública de n. 0000059-10.2016.5.10.0006 foi divulgada em outubro de 2016, fixando prazo de 6 meses para a Caixa Econômica Federal realizar um estudo do dimensionamento do quadro de pessoal, com indicativo das reais necessidades de contratações; e, em seguida, promover a convocação, para fins de admissão, de pelo menos 2 mil novos empregados, considerando-se o total de trabalhadores na época da confecção da cláusula 50 do acordo coletivo de trabalho - ACT de 2014/2015 - Veja a sentença. A juíza Natália Rodrigues decidiu ainda que os candidatos já convocados em razão de decisão judicial ajuizada de modo individual deverão ser excluídos da contagem das contratações que serão feitas. Por fim, também estipulou multa de R$ 500 mil, caso a Caixa não apresente no prazo de seis meses o plano de trabalho para efetivar as contratações.

Prepare-se para o próximo concurso: Curso online com conteúdos do último edital / Apostila para Técnico Bancário Caixa

Em decisão protocolada no dia 1º de fevereiro de 2017, o TRT-10 indeferiu o recurso impetrado pela Caixa para não contratar os 2 mil funcionários - veja a decisão. Mesmo assim, a Caixa entrou recentemente com um terceiro recurso contra a decisão.

Concurso Caixa 2017: plano de demissão voluntária atrasa novo editalO último concurso da Caixa tinha validade apenas até o dia 16 de junho de 2016, mas foi prorrogado por prazo indeterminado, nos editais de nº 001/2014-NM para cargo de Técnico Bancário e nº 001/2014-NS para carreiras de Médico e Engenheiros, de nível superior. A juíza alega que a Caixa desobedeceu os princípios de transparência ao realizar concurso apenas para cadastro de reserva e não elaborar um cronograma de convocação dos aprovados, gerando insegurança jurídica e ofensa aos princípios que regem a administração e obrigou o banco a definir um número de vagas nos próximos editais.

Em relação as nomeações, a Caixa atualizou sua lista de chamadas no dia 1º de dezembro e não trouxe novidades. A soma contabiliza 3.187 convocados para admissão, entre ampla concorrência e pessoas com deficiência. Foram 32.879 candidatos aprovados que constam na relação, segundo o órgão. Quanto a posse, assessoria da Caixa confirma que foram mais de 2,5 mil admitidos, que estão atuando nas Agências pelo país.

Na relação das chamadas dos aprovados, distribuídas por estado, contabiliza-se: Acre e Rondônia (35 chamados), Alagoas (47 convocados), Amazonas e Roraima (39), Bahia (124), Ceará (48), Distrito Federal (370), DF - Tecnologia da Informação (90), Espírito Santo (53), Goiás (117), Maranhão (36), Minas Gerais (236), Mato Grosso do Sul (53), Mato Grosso (56), Pará e Amapá (128), Paraíba (10), Pernambuco (73), Piauí (30), Paraná (174), Rio de Janeiro Capital (188), Rio de Janeiro Interior (83), RJ/SP Tecnologia da Informação (15), Rio Grande do Norte (36), Rio Grande do Sul (293), Santa Catarina (84), São Paulo Capital (393), São Paulo interior (353), Tocantins (13) e Sergipe (13).

Segundo a CAIXA, não há um cronograma de contratação previsto, tampouco expectativa de nomear novos empregados, devido a mudança do cenário econômico do país e que será preciso rever o planejamento estratégico do Banco, inclusive sobre a admissão de pessoal.

A seleção aberta em 2014 foi coordenada pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE/UnB), e teve dois editais para preenchimento de cargos de níveis médio e superior no órgão, nas funções de Técnico Bancário, Engenheiro e Médico do Trabalho.

Técnico Bancário

O concurso realizado para Técnico Bancário Novo teve mais de 1 milhão de inscritos. Para assumir o cargo, que possui salário inicial atual de R$ 2.428,00, mais diversos benefícios, por jornada de trabalho de 30 horas semanais, o candidato deve ter certificado de conclusão de ensino médio. As vagas abertas por estado/município do último concurso podem ser visualizadas no edital.

Os Técnicos Bancários atuam no atendimento geral ao público; efetuando atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho na Unidade, além de operar microcomputador, terminais e outros equipamentos existentes na Unidade; instruir, relatar e acompanhar processos administrativos e operacionais de sua Unidade; efetuar cálculos diversos referentes às operações, programas e serviços da CAIXA; entre outros.

Além da remuneração inicial de R$ 2,4 mil, a Caixa ainda oferece vantagens a todos os seus colaboradores, como possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros e resultados; possibilidade de participação em plano de saúde e em plano de previdência complementar; auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta/alimentação; possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento; programas de preservação da saúde, qualidade de vida e prevenção de acidentes; e contrato de trabalho regido pela CLT com direito a FGTS, dentre outras vantagens.

A seleção teve prova objetiva, prova discursiva (redação), de caráter eliminatório e classificatório, e exames médicos admissionais, de caráter eliminatório.

Banco do Brasil não terá mais cadastro reserva

As provas objetivas e a prova discursiva tiveram duração de 4 horas e 30 minutos e envolviam questões de língua portuguesa, matemática, raciocínio lógico, atualidades, ética e legislação específica, além de conhecimentos específicos. O concurso teve resultado final homologado no dia 19 de maio de 2014.

Com informações do TRT-10

Avalie esta notícia

Nota:

(4.0/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
JUNTE-SE À DISCUSSÃO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar
  • Flávio Albuquerque Flávio Albuquerque Nível 1 Perg. 0 Resp. 1
    Há 2 meses
    A partir de qual mês a CEF deverá começar a convocar esses aprovados?
    0 Responder