11/10/2021
09/11/2021
19/12/2021
R$ 12.967,43
519
22/12/2021

Anexos

Na última quarta-feira, 07 de julho, o governador do estado de Minas Gerais, Romeu Zema, divulgou que fará um novo concurso público para a Polícia Civil do estado (concurso PC-MG). A intenção da administração é preencher 684 novas vagas em diversos cargos do órgão.

Haverá também o preenchimento de 80 vagas por profissionais que no concurso de 2018 ficaram como excedentes. O comunicado referente ao concurso, foi feito durante a cerimônia na Academia de Polícia Civil, de formatura de Escrivães e Delegados de Polícia, em Belo Horizonte. "Teremos, depois de 8 anos, um novo concurso com 688 vagas para todas as carreiras", disse Zema.

Veja o vídeo do anúncio do novo concurso:

Vagas confirmadas do concurso da Polícia Civil-MG

Das 684 vagas previstas para oferta no novo concurso público, serão 165 para a carreira administrativa e 519 para a carreira policial, sendo:

Carreira Administrativa

  • 51 para Analista da Polícia Civil (nível superior) - Atua em atividades de natureza administrativa nas áreas contábil, jurídica, estatística, tecnológica, biblioteconômica, de cerimonial, de relações públicas, de informação, de comunicação, de gestão, de logística, de engenharia e arquitetura, de educação, de saúde e psicossocial, em especial as funções de identificação civil, registro e licenciamento de veículo automotor e habilitação de condutor.
  • 114 para Técnico Assistente da Polícia Civil (nível médio) - Responsável por executar as tarefas de apoio técnico, administrativo e logístico, atuando no suporte às atividades de educação e saúde, efetuando atendimentos e prestando informações ao público.

Os salários iniciais dessas carreiras são de R$ 2.078,38 para Técnico Assistente da PCMG e de R$ 3.772,29 para Analista da PCMG, mais indenizações e gratificações da função, segundo o portal de transparência do estado.

Carreira Policial

  • 62 para Delegado de Polícia (nível superior) - Autoridade máxima dentre as carreiras da Polícia Civil, responsável por presidir a investigação criminal de acordo com seu livre convencimento técnico jurídico, com isenção e imparcialidade, por meio do inquérito policial.
  • 397 para Escrivão de Polícia (nível superior) - Cumpre as formalidades processuais nos autos de inquérito, tomando por termo oitivas, lavrando autos, mandados e demais atos de ofício, além de dar cumprimento aos despachos advindos do Delegado.
  • 30 para Investigadores (nível superior) - Responsável pelo cumprimento e formalização das diligências policiais, mandados e outras determinações do Delegado; responsável por analisar, pesquisar, classificar e processar dados e informações para a obtenção de vestígios e indícios probatórios relacionados a infrações penais e administrativas, dentre outros.
  • 21 para Perito Criminal (nível superior) - Responsável por realizar os laudos periciais em locais de crime, desastres e em objetos a eles relacionados, quando requisitados pelo Delegado de Polícia.

Baseado nos últimos editais, o novo concurso deve ter as seguintes etapas de avaliação:

  • Provas objetivas;
  • Prova dissertativa;
  • Prova Oral;
  • Avaliação Psicológica;
  • Exames Biomédicos e Biofísicos;
  • Provas de Títulos e;
  • Investigação Social.

De acordo com o governo Romeu Zema, as informações complementares da nova seleção serão divulgadas em breve, após a publicação do edital. O próximo passo é escolher a organizadora.

O último concurso da Polícia Civil ocorreu em 2018 e buscou o preenchimento de 119 vagas para Escrivão de Polícia I. A função exigiu nível superior em qualquer área de formação e tinha salário de R$ 4.098,39 por jornada semanal de trabalho de 40 horas, sob regime estatutário.

Também em 2018, ocorreu o concurso para o preenchimento de 76 vagas na carreira de Delegado de Polícia Substituto, sob regime estatutário. As vagas eram para candidatos bacharéis em Direito e a remuneração inicial era fixada em R$ 11.475,57. A primeira etapa do certame, prova objetiva, foi aplicada no dia 17 de junho de 2018.

Anexos