19/02/2021
19/03/2021
R$ 4.500,00
204.307

Anexos

Deve sair no início de 2022 o novo edital IBGE para atuação no Censo Demográfico. Com previsão de realizar o Censo no segundo semestre do ano que vem, o IBGE vai contratar mais de 200 mil pessoas para trabalhar temporariamente na coleta de dados em todo o país.

O IBGE começou na segunda-feira de 6 de setembro uma coleta teste na ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, para realizar o Censo Demográfico 2022. A coleta na ilha carioca servirá de modelo a ser replicado pelas demais 26 Unidades Estaduais (UEs) em novembro.

As provas da seleção do IBGE 2021 foram suspensas após corte no orçamento e pelo alastramento da pandemia, não garantindo uma atuação segura dos recenseadores.

O IBGE teve seleção cancelada em 2020 e reabriu no dia 18 de fevereiro deste ano os novos editais com abertura de 204.307 vagas nos cargos de Agente Censitário Municipal, Agente Censitário Supervisor e Recenseador. As inscrições para Agentes Censitários encerraram no dia 15 de março e para Recenseadores foram até 19 de março.

Em nota oficial, a organizadora Cebraspe confirmou que as provas, previstas para os dias 18 e 26 de abril, foram suspensas.

O Edital 01/2021 publicado teve vagas para dois cargos de Agente Censitáro. Veja:

  • Agente Censitário Municipal / ACM (5.450 vagas) - Exige ensino médio completo e idade mínima de 18 anos. O salário será de R$ 2.100,00, por jornada de trabalho de 40 horas por semana.
  • Agente Censitário Supervisor / ACS (16.959 vagas) - Exige também idade mínima de 18 anos e ensino médio completo. A remuneração será de R$ 1.700,00 por 40 horas na semana.

Os contratados receberão ainda auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00, auxílio-transporte, auxílio pré-escolar, férias e 13º salário proporcionais ao tempo de trabalho. Segundo os editais, os contratos terão duração de até cinco meses. Veja a distribuição de vagas por cidade para Agentes.

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Agente Censitário do IBGE

Recenseadores

Já o Edital 02/2021 abriu 181.898 vagas para Recenseador. A função exige ensino fundamental completo e idade mínima de 18 anos. A remuneração do Recenseador se dará por produção, calculada por setor censitário e pode chegar a R$ 4 mil no mês.

A remuneração do Recenseador varia conforme taxa fixada por unidades recenseadas (domicílios urbanos e/ou rurais), tipo de questionário (básico ou amostra), pessoas recenseadas e registro no controle da coleta de dados. A jornada de trabalho será de, no mínimo, 25 horas semanais e poderá ser de até 50h na semana, caso o candidato opte. A duração do contrato será de até três meses, podendo ser prorrogado.

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Recenseador do IBGE

A taxa de inscrição custou R$ 39,49 para agentes e R$ 25,77 para Recenseadores.

Como as provas ocorreriam em dois domingos, candidatos poderiam se inscrever para cargos dos dois editais. Quem se inscreveu no concurso do IBGE para o Censo do ano passado, que foi cancelado, teve que se inscrever novamente e fazer o cadastro na nova seleção deste ano normalmente.

Provas do IBGE

A avaliação deve permanecer igual, uma prova objetiva composta por 50 ou 60 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos básicos e específicos. As provas devem ser realizadas nos municípios sede de Postos de Coleta/UF.

Para Agente Censitário a prova deverá ter 60 questões, sendo:

  • 10 de Língua Portuguesa;
  • 10 de Raciocínio Lógico Quantitativo;
  • 05 de Ética no Serviço Público;
  • 15 de Noções de Administração/Situações Gerenciais;
  • 20 de Conhecimentos Técnicos.

- Apostila de estudo para Agente Censitário do IBGE

Já para a função de Recenseador devem ser 50 questões, envolvendo:

  • 10 de Língua Portuguesa;
  • 10 de Matemática;
  • 05 de Ética no Serviço Público;
  • 25 de Conhecimentos Técnicos.

- Apostila de estudo para Recenseador do IBGE

Anexos