Saiu! O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os editais do concurso público que vai preencher 207.307 vagas e formar cadastro de reserva para os cargos de Agente Censitário Municipal, Agente Censitário Supervisor e Recenseador. Os selecionados irão atuar no Censo Demográfico que será realizado em 2021.

Agora, com a publicação dos editais, é possível saber o salário que será oferecido para cada cargo. Os valores continuam os mesmos informados no edital anterior e varia de R$ 1.700,00 a R$ 2.100,00 para os cargos de Agente Censitário. Contudo, a maior parte das vagas - 181.898 delas - são para o cargo de Recenseador que, ao contrário dos demais cargos, não possui um salário pré-definido. Mas então, é possível saber quanto ganha um Recenseador do IBGE? A resposta é sim, mas antes entenda como funciona o censo demográfico e qual é o trabalho desse profissional.

IBGE vai contratar mais de 200 mil para Censo 2021

O Censo que ocorreria em 2020 seria a maior operação já realizada no país, mas foi suspenso no final de março devido ao avanço da pandemia da Covid-19 sobre o país. O governo federal até cogitou a possibilidade de adiar o Censo para 2022 para que o orçamento da operação - de R$ 2,3 bilhões - fosse destinado para outros ministérios. Após grande repercussão negativa, o governo voltou atrás e decidiu manter a realização do censo demográfico em 2021. As inscrições para o concurso IBGE abriram no dia 23 de fevereiro e seguem até 19 de março.

O novo concurso IBGE para o Censo 2021 foi aprovado no dia 29 de janeiro, após a publicação de uma Portaria no Diário da União onde o instituto recebeu o aval para preencher 207.332 vagas na nova seleção. O concurso IBGE abriu 5.450 vagas para Agente Censitário Municipal (ACM), 16.959 para Agente Censitário Supervisor e 181.898 para Recenseador. A autorização prevê também 180 vagas para Agente Censitário de Pesquisas por Telefone, 12 vagas para Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação e 120 vagas para Codificador Censitário, que devem ser abertas por outros editais.

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Agente Censitário do IBGE

Quanto ganha um Agente Censitário?

Conforme os dois editais publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE, a remuneração do Concurso IBGE terá valor fixo para os cargos de Agente Censitário e outro valor calculado por produção para o cargo de Recenseador. Dessa forma, o salário de um Agente Censitário Municipal é de R$ 2.100,00 e o salário de um Agente Censitário Supervisor fica em torno de R$ 1.700,00. Veja abaixo como calcular o salário de um Recenseador do IBGE.

Cargos e vagas do concurso IBGE 2020:

Função Vagas Remuneração
Agente Censitário Municipal (ACM) 5.450 R$ 2.100,00
Agente Censitário Supervisor (ACS) 16.595 R$ 1.700,00
Recenseador 181.898 Por produção

O que faz um Recenseador do IBGE

O Recenseador é o profissional responsável pela coleta de dados do estudo. É ele que percorrerá os domicílios da zona urbana e rural aplicando os questionários aos moradores. Cada Recenseador será lotado a um local físico, chamado de Posto de Coleta, onde ele irá devolver o material de trabalho coletado ao Instituto. Para concorrer ao cargo de Recenseador é necessário ter escolaridade de nível fundamental completo e idade mínima de 18 anos.

Todos os questionários serão coletados por meio digital, com georreferenciamento dos locais de coleta e armazenados em bancos de dados, a serem atualizados interativamente. O questionário básico contará com 26 perguntas e deverá ser aplicado nos domicílios brasileiros entre os meses de agosto e outubro. Entre os temas mais investigados pelo estudo estarão as características dos domicílio, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, religião ou culto, deficiência, entre outros.

- Veja o edital para o cargo de Recenseador do IBGE

Prepare-se: Apostila de estudo para prova de Recenseador do IBGE

Qual o salário do Recenseador do IBGE?

A remuneração mensal do Recenseador se dá por produção, isto é, calculada por Setor Censitário conforme taxa fixada de acordo com as unidades recenseadas (domicílios urbanos e/ou rurais), pessoas recenseadas e registro no controle da coleta de dados. Um Recenseador pode chegar a ganhar mais de R$ 3.000,00 por mês, se atuar em áreas remotas e com uma jornada mais ampla de trabalho.

Neste cálculo, é levado em consideração o tempo diário e semanal dedicado ao trabalho e o grau de facilidade/dificuldade encontrado na abordagem aos domicílios. O contrato de trabalho do Recenseador não possui uma jornada diária fixa, mas deve respeitar o mínimo de 25 horas semanais e poderá ser de até 50 horas semanais, caso o contratado queira.

O IBGE disponibilizou uma ferramenta de simulação de salário de um Recenseador no censo demográfico de 2021. Ela dá uma estimativa da remuneração por diferentes municípios e quantidade de horas semanais trabalhadas para ter uma noção do salário oferecido. Diferentemente do simulador lançado em 2020, neste ano o IBGE deixou de fora a opção de calcular a remuneração para os recenseadores que forem atuar na zona rural, mas o salário é superior ao estimado para as zonas urbanas.

Para ilustrar, simulamos quanto receberá um profissional atuando por 25h ou 50h semanais em 5 capitais brasileiras: Porto Alegre, Rio de Janeiro, Cuiabá, Manaus e Fortaleza. As informações são com base na ferramenta disponibilizada para o Censo de 2021. Confira as simulações:

Porto Alegre-RS
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.247,12
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 2.522,32

Salário médio de um Recenseador do IBGE em Porto Alegre-RS
Salário médio de um Recenseador do IBGE em Porto Alegre-RS
Rio de Janeiro-RJ
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.305,00
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 2.638,08

Salário de um Recenseador no Rio de Janeiro
Salário de um Recenseador no Rio de Janeiro

Cuiabá-MT
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.248,96
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 2.518,20

Salário estimado de um Recenseador em Cuiabá-MT
Salário estimado de um Recenseador em Cuiabá-MT

Mais salários de Recenseadores em outras cidades

Manaus-AM
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.428,88
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 2.883,36

Fortaleza-CE
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.035,12
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 2.091,48

São Paulo-SP
Salário mensal estimado (25 semanais): R$ 1.629,76
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 3.286,24

Brasília-DF
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.657,88
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 3.349,48

Belo Horizonte-MG
Salário mensal estimado (25h semanais): R$ 1.580,56
Salário mensal estimado (50h semanais): R$ 3.194,88

- Veja o simulador e confira as remunerações em mais cidades

Prepare-se: Apostila de estudo específica para Recenseador do IBGE

Censo demográfico 2020

O Censo demográfico é um estudo que permite conhecer em que condições vive a população brasileira. Realizado de 10 em 10 anos, o censo produz informações atualizadas e precisas, que são fundamentais para o desenvolvimento e implementação de políticas públicas e para a realização de investimentos. Através dele é possível saber qual o tamanho da população, como ela se distribui no território nacional, qual o nível de escolaridade, entre outras características relacionadas ao povo brasileiro.

O Censo de 2020 seria a maior operação de recenseamento organizada no país. Com uma população que ultrapassa 211 milhões de habitantes, aproximadamente 71 milhões de residências seriam visitadas em 5.570 municípios. Para isso, o IBGE prentendia contratar temporariamente mais de 230 mil pessoas que irão trabalhar na coleta de dados, supervisão, apoio técnico-administrativo e apuração dos resultados. Os resultados preliminares deveriam ser apresentados a partir da segunda quinzena de dezembro de 2020.