20/01/2021
22/01/2021
R$ 1.600,00
80

Anexos

A Prefeitura de Campo Grande, no estado do Mato Grosso do Sul, abriu um novo processo seletivo simplificado para preencher 80 vagas no cargo Cuidador de Saúde Mental, para desempenhar atividades de auxílio às pessoas portadoras de deficiências físicas e/ou mentais. Das 80 vagas, 64 são de ampla concorrência, 08 vagas ficam para os candidatos negros, 04 vagas para as pessoas com deficiência e outras 04 vagas serão destinadas para os candidatos indígenas.

O cargo exige ensino médio completo, idade mínima de 18 anos e experiência como cuidador na área da saúde. O salário será de R$ 1.600,00 por jornada de trabalho de 180 horas por mês em escalda de 12hx36h. A Prefeitura oferece ainda vantagens pecuniárias inerentes ao exercício da função, vale-transporte e licença para tratamento da própria saúde e por acidente em serviço.

A contratação temporária será por doze meses, a partir da data de homologação dos resultados.

Inscrição na seleção de Campo Grande

As inscrições devem ser feitas apenas entre os dias 20 e 22 de janeiro de 2021, pela internet, por meio do endereço eletrônico www.campogrande.ms.gov.br/seges/processoseletivo. Não será cobrada taxa de inscrição.

Provas

A seleção dos candidatos será feita por meio de prova de títulos (qualificação e experiência profissional) e entrevista técnica (individual). A pontuação dos títulos será a seguinte:

  • Curso de Cuidador na área da Saúde com carga horária mínima de 40h: 10 pontos;
  • Curso de Cuidador na área da Saúde com carga horária mínima de 20h: 5 pontos;
  • Participação em palestras, seminários e eventos específicos de Cuidador na área da Saúde: 5 pontos;
  • Experiência de trabalho: 10 pontos por ano na função, somando até 30 pontos.

Atribuições do Cuidador em Saúde Mental:

  • Cuidar de pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade mental e familiar, e que necessitam de acolhimento que demandam acompanhamento protetivo e terapêutico, em decorrência de limitações físicas ou mentais na realização de suas atividades cotidianas;
  • Atender indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco causados por violação a direitos ocasionados por ausência de vínculos familiares;
  • Prestar auxílio à pessoa que esteja necessitando de cuidados por estar acamada e/ou em cadeira de rodas, com limitações físicas e/ou mentais;
  • Assistir o paciente em suas necessidades básicas, como a promoção da higiene, do banho, da alimentação e da medicação adequada;
  • Acomodar em residência transitória pessoas com necessidades especiais;
  • Manter a equipe de saúde informada sobre a rotina de atendimento durante todo o período de trabalho, com especial atenção às ocorrências relevantes;
  • Realizar os trabalhos em conformidade com as boas práticas, normas e procedimentos de saúde e biossegurança.

Anexos