29/04/2021
29/05/2021
R$ 9.616,18
4

Anexos

A Fundação Universidade Federal do ABC (UFABC), estado de São Paulo divulgou no Diário Oficial da União de 26 de abril, os editais 15 e 16/2021 para realização de dois novos processos seletivos para preencher quatro vagas no cargo de Professor Visitante para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público da UFABC.

As vagas são para disciplinas de Ensino de Geografia (2) e Ensino de História (2). A função exige graduação, além de titulação em nível de doutorado. O salário dos Professores será de R$ 9.616,18, por regime de trabalho de 40 horas por semana.

A contratação de professor visitante e de professor visitante estrangeiro tem por objetivo contribuir para o aprimoramento de programas de ensino, pesquisa e extensão.

Inscrições entre abril e maio

Os candidatos deverão se inscrever entre os dias 29 de abril e 29 de maio de 2021, exclusivamente via internet, pelo endereço http://sig.ufabc.edu.br/sigrh/public.

A duração do contrato de professor visitante será de:

  • Um ano para professor visitante de nacionalidade brasileira, podendo ser prorrogado, desde que o prazo total não exceda a dois anos;
  • Um ano para professor visitante de nacionalidade estrangeira, podendo ser prorrogado, desde que o prazo total não exceda a quatro anos.

Sobre a UFABC

Até a chegada da UFABC em 2005/2006, as sete cidades de região (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) apresentavam uma enorme demanda de vagas no ensino público superior. O ABC possuía mais de 2,5 milhões de habitantes e uma oferta de 45 mil vagas distribuídas em 30 Instituições de Ensino Superior, sendo a grande maioria privada. Dos cerca de 77 mil estudantes matriculados no ensino superior na Região, cerca de 65% estavam em instituições privadas, 20% em municipais e 15% na rede comunitária filantrópica. Com a exceção de uma porcentagem ínfima de instituições que desenvolviam atividades de pesquisa, todas as demais se dedicavam apenas ao ensino. No setor de tecnologia e engenharia poucas apresentavam investimentos em pesquisa aplicada.

Anexos