Veja como consultar se seu CPF foi usado para pedir o auxílio emergencial de forma irregular

Ministério da Cidadania diz que há formas de consultar se o seu CPF foi utilizado para sacar o auxílio emergencial. Mais de 11 milhões podem ter sido vítimas de fraude no programa por meio de links maliciosos.

Por Talis Andrey

A Caixa já pagou mais de 64 milhões de pessoas que têm direito a receber as três parcelas do auxílio emergencial do governo federal . Entretanto, você que teve seu pedido negado, e logo após recebeu alguma mensagem dizendo que seu CPF já foi utilizado para realizar outro pedido; ou que jamais fez o pedido e um benefício aparece aprovado/reprovado em seu nome, o governo informa que há uma maneira de checar se o número de seu documento foi usado em pedidos do auxílio via internet.

O Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, usou as redes sociais nesta terça-feira, 23 de junho, para manifestar sua indignação com possíveis fraudes encontradas e que a Polícia Federal está analisando as denúncias de recebimento indevido:

Dono da Havan teria recebido auxílio emergencial

O assunto voltou à tona após o empresário e dono das lojas Havan, Luciano Hang, ter sido beneficiário do programa. Mesmo não se enquadrando nos requisitos para receber, bem longe disso, o CPF de Hang foi usado - segundo ele, de forma irregular - para solicitar o benefício. Após ter seus dados roubados por um grupo hacker, estes tentaram solicitar o auxílio do governo, mas descobriram que o pedido já havia sido feito. Isso também mostra as graves falhas de segurança do sistema de concessão da Dataprev, que analisa os pedidos. Nas redes sociais, Hang se defendeu:

De acordo com o Laboratório de Cibersegurança da PSafe (dfndr lab) 11 milhões podem ter sido vítimas de golpe do benefício do auxílio emergencial de R$ 600,00 do governo, na maioria das vezes disseminado pelo Whatsapp. Links maliciosos pedem dados do usuário em páginas falsas e captam essas informações para pedir o benefício (veja como funciona o golpe).

No site oficial do programa, criado pelo Ministério da Cidadania, o cidadão pode consultar se seu documento foi utilizado para outra solicitação do auxílio emergencial. A plataforma foi criada depois de algumas denúncias feitas por parte da população, alegando fraudes, até mesmo com a tentativa de presidiários solicitarem o benefício.

Veja como consultar se seu CPF foi usado indevidamente para receber o Auxílio de R$ 600
Veja como consultar se seu CPF foi usado indevidamente para receber o Auxílio de R$ 600

Como saber se meu CPF foi usado ilegalmente no auxílio emergencial

Vale lembrar que as duas plataformas criadas podem ser acessadas pelo computador, celular ou tablet. Há dois endereços que levam ao mesmo serviço oficial do Ministério da Cidadania; são eles:

- cidadania.gov.br/consultaauxilio
- consultaauxilio.dataprev.gov.br

Para descobrir se seu CPF foi usado para alguma solicitação irregular do auxílio emergencial, você deve:

  • Acessar um dos sites;
  • Informar seu CPF, nome completo, nome da mãe e sua data de nascimento;
  • Marcar a opção "não sou um robô";
  • Clicar em "Enviar";

Na próxima tela, você verá o Resultado do Processamento e (caso tenha feito o seu pedido) o dia em que o resultado dessa análise foi enviado para a Caixa Econômica Federal. Vale lembrar que há seis possibilidades diferentes de resultados para a sua consulta no sistema:

- Requerimento NÃO ENCONTRADO: Se este resultado aparecer, significa que não foi solicitado o benefício. Isso quer dizer que não há pedido no CPF e nenhum dado foi enviado para análise.

- Benefício APROVADO: Este resultado significa que o seu pedido para o auxílio emergencial foi aprovado e você é elegível a receber o benefício. Assim, você receberá as três parcelas, de acordo com o calendário de pagamentos.

- Benefício NÃO APROVADO: Caso apareça esta mensagem, significa que você não é elegível para receber o auxílio, segundo os critérios definidos pelo programa. Na mesma tela, é possível verificar qual o critérios de corte para que seu pedido tenha sido negado.

- Em PROCESSAMENTO: Seu pedido ainda está em análise e não teve resultado divulgado até então pelo Governo Federal. Neste caso, as datas são mostradas desde o início do pedido, com toda a progressão de etapas.

- Requerimento RETIDO: Isso significa que o cadastro foi recebido pela Dataprev, e foi retido pelo Ministério da Cidadania para outros cruzamento de dados. Assim, será realizado um novo processo de avaliação das informações mais apurado e há grandes chances do pedido ser negado. É como se fosse uma "malha fina" do Auxílio Emergencial.

- Dados INCONCLUSIVOS: Você deve ter preenchido de forma errada o seu pedido e o sistema encontrou inconsistência de dados e informações junto a base de dados do governo. Algum campo deve ter sido preenchido de forma que no ato do cruzamento dos dados, o sistema encontrou divergências. Você deverá refazer seu pedido neste caso.

Meu pedido apareceu, mas não solicitei. E agora?

Se você não pediu o auxílio emergencial, mas seus dados apareceram na base de pedidos feitos, significa que você foi vítima de um golpe. Assim, o Governo pede que você faça uma denúncia pelo canal Fala.Br, que é gerenciado pela Controladoria-Geral da União (CGU) para bloquear os valores indevidos.

Outro meio de contato é pelo telefones 121 ou 0800 7070 2003. De posse dos dados seus e familiares, você pode centralizar e consultar o andamento dos requerimentos sempre que for necessário pela CGU.

Com informações do Ministério da Cidadania e da CGU

Concursos próximos indicados para você
ConcursoInscrições atéN° VagasSalários até
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais