03/02/2021
05/02/2021
R$ 1.950,00
18

Anexos

Abrem nesta quarta-feira, dia 03 de fevereiro, as inscrições do novo processo seletivo da Prefeitura de Campo Grande, capital do estado do Mato Grosso do Sul, que vai preencher de forma temporária 18 vagas na função de Assistente Educacional Inclusivo para atuação nas unidades escolares da rede municipal de ensino.

O cargo exige ensino médio completo com formação específica no curso de magistério ou normal médio e tem salário de R$ 1.950,00 por carga horária de 40 horas semanais.

Inscrições abertas

As inscrições devem ser feitas entre os dias 03 e 05 de fevereiro de 2021, pela internet, por meio do endereço eletrônico www.campogrande.ms.gov.br/seges/processoseletivo.

Provas

A seleção terá apenas a etapa de prova de títulos, de caráter eminentemente classificatório, onde serão avaliados a graduação na área da educação, pós-graduação na área da educação especial, cursando Pedagogia (a partir do 5º semestre), experiência profissional e os cursos na área de educação especial.

Atribuições do cargo

  • Atuar na sala de aula e nos espaços físicos das unidades de ensino para viabilizar o acesso aos alunos público-alvo da educação especial aos conhecimentos e conteúdos curriculares por meio da adequação de atividades didático-pedagógicas e da disponibilização de recursos de acessibilidade referentes aos alunos que atender no período de trabalho, sob a orientação e supervisão do professor regente e do professor do atendimento educacional especializado;
  • Promover a interação e a inclusão do aluno na sala de aula, nos diferentes espaços da unidade de ensino em eventos promovidos pela Divisão de Educação Especial da SEMED, quando lhe for solicitada a presença;
  • Organizar as estratégias e os recursos, a partir das necessidades específicas descritas no estudo de caso do aluno, para a elaboração do plano educacional individualizado, com base no planejamento do professor regente, em consonância ao referencial curricular previsto para o ano letivo do aluno sob a orientação e supervisão do professor regente e do professor do atendimento educacional especializado;
  • Registrar o processo de desenvolvimento da aprendizagem do aluno, com anotações das intervenções e adequações didático-pedagógicas e os resultados alcançados, por meio de diário de bordo e relatório bimestral;
  • Compilar, periodicamente, as intervenções pedagógicas e os resultados do desenvolvimento da aprendizagem do aluno, por meio de portfólio, para subsidiar o professor regente no processo avaliativo durante o período letivo, entre outras.

Anexos