Concurso IBAMA 2017: pedido segue em análise no Planejamento

Ainda está em tramitação o pedido para autorização de um novo concurso do IBAMA, junto ao Ministério do Planejamento. A solicitação é para 1.500 vagas nas carreiras de Técnico e Analista Ambiental, que tem salários de até R$ 8.062,65.

Por: Adriano G. Maas
0
20 share
3 tweets
77 share

A realização de um novo concurso no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), segue sob análise do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. O novo pedido do órgão solicita 1.500 oportunidades nas carreiras de Analista Ambiental e Técnico Administrativo que têm a exigência de formação de nível superior e médio, respectivamente.

O último concurso para o cargo de Técnico Administrativo do IBAMA teve sua validade prorrogada pelo Presidente do órgão, e a data de sua vigência expirou em 16 de dezembro de 2016, tornando a realização de um novo certame para o cargo uma necessidade urgente. O cargo, que tem a exigência de escolaridade de nível médio, tem vencimentos iniciais de R$ 3.868,72, sendo R$ 2.006,72 de salário base, R$ 1.560,00 de gratificação de atividade e até R$ 302,00 por gratificação de qualificação, além do auxílio alimentação de R$ 458,00.

Concurso IBAMA 2017: pedido é para 500 vagasJá o concurso que selecionou para o cargo de Analista Ambiental não teve sua validade prorrogada, justamente pelo pedido inicial feito da abertura de 500 vagas no quadro de pessoal de carreira. Este seletivo teve validade apenas por 2 anos e quatro portarias de nomeação publicadas entre 2013 e 2015, empossando 136 aprovados.

Houve um pedido ao Planejamento para que houvessem vagas adicionais, num montante de 50% do inicial, o que não foi deferido pelo Ministério. A função exige nível superior e tem salário inicial de R$ 8.699,65, sendo R$ 4.261,65 de vencimento base, mais R$ 3.801,00 de gratificação por desempenho e R$ 637,00 de gratificação de qualificação.

De acordo com informações do Protocolo Integrado do Governo Federal, o pedido feito para abertura de concurso, e que está sob análise do MPDG, teve a última movimentação em junho de 2017.

Apostila de estudo para Analista Ambiental

As últimas seleções no órgão foram realizadas em 2012, para Analista Ambiental, e em 2013, para Analista Administrativo. O primeiro teve divulgada nota de encerramento do prazo de validade da seleção e o último segue com prazo aberto, uma vez que contemplava 2 anos de validade e teve o seu prazo prorrogado por outros 2, expirando somente em 15 de outubro de 2017.

O certame de 2012 para Analista Ambiental ofertou 108 vagas, para lotação nos estados do Distrito Federal e Rio de Janeiro, nas áreas de Licenciamento Ambiental, Monitoramento, Regulação, Controle, Fiscalização e Auditoria Ambiental e Gestão, Proteção e Controle da Qualidade Ambiental. Foram registrados mais de 16 mil candidatos inscritos.

A função exigiu diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no órgão de classe específico, quando for o caso. O salário inicial previsto na época era de R$ 5.441,24, já incluídos a gratificação de desempenho de atividade de especialista ambiental (GDAEM) e o auxílio-alimentação. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

Cespe/UnB coordenou o processo seletivo, que aplicou provas objetivas e prova discursiva para todos os candidatos. As provas objetivas tiveram 120 questões acerca de conhecimentos de língua portuguesa, atualidades, ética no serviço público, noções de direito constitucional, noções de direito administrativo, legislação do setor de meio ambiente e conhecimentos específicos.

Já o concurso em 2013 para Analista Administrativo oportunizou 61 vagas na função, que exige diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em instituição de ensino reconhecida pelo MEC, além de registro no órgão de classe específico, quando for o caso. As vagas foram distribuídas em diversos estados do país.

A remuneração prevista do cargo era de R$ 6.134,15 por jornada de trabalho de 40 horas semanais, já incluídos a gratificação de desempenho de atividade de especialista ambiental e o auxílio-alimentação. Também teve coordenação do Cespe/UnB, que aplicou provas objetivas e discursiva como métodos de avaliação dos candidatos. As provas objetivas também tiveram 120 questões sobre língua portuguesa, informática, matemática, raciocínio lógico, atualidades, noções de direito constitucional e conhecimentos específicos.

Para o cargo de Técnico Administrativo foram 300 vagas abertas no ano de 2012 para os estados do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A seleção registrou mais de 112 mil candidatos inscritos e ainda tem vigência. Foram 10 portarias de nomeação publicadas pelo órgão dando posse aos aprovados até o momento. Veja mais no edital do concurso.

A tendência do próximo concurso do IBAMA é mais uma vez o Cespe/UnB ser a banca organizadora. Portanto, os candidatos interessados em entrar para o órgão já podem começar os estudos, analisando provas anteriores da banca e os conteúdos pedidos nas seleções.

Avalie esta notícia

Nota:

(3.8/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
JUNTE-SE À DISCUSSÃO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar
  • Jose Marcio Jose Marcio Nível 1 Perg. 0 Resp. 1
    Há 9 meses
    Boa noit ?
    2 Responder
  • Sidnei Sidnei Nível 1 Perg. 0 Resp. 1
    Há 7 meses
    Concursos em Santa Catarina, muito pouco, melhor, nada. !
    0 Responder
  • Leonardo Nascimento Leonardo Chaves do Nascimento Nível 1 Perg. 0 Resp. 1
    Há 7 meses
    Qual é o nível de escolaridade
    0 Responder
  • Thiago Silva Thiago Rodrigo Silva Nível 1 Perg. 0 Resp. 1
    Há 1 mês
    Sempre tive vontade de prestar um concurso pro Ibama, hj já vislumbro oportunidades até mais interessantes em outros órgãos ou esferas, mas faço questão de estudar e prestar prova para este órgão, por afinidade com o mesmo, devido meu processo histórico de desenvolvimento e enquanto cidadão ambientalista que fui neste processo, que muito me orgulho e pude aproveitar, também o quero prestar pelas peculiaridades de cobrança dos conteúdos jurídicos-ambientais deste certame. Muito aprendi e tenho orgulho das pessoas deste mundo da defesa do meio ambiente. Levarei isso pra toda minha vida! Gratidão.
    Influenciou até mesmo na minha escolha de carreira acadêmica, qual graduação escolher.
    0 Responder