Como estudar para concursos da banca FGV

Vai prestar algum concurso organizado pela Fundação Getúlio Vargas? Confira nossas dicas para se sair bem nas avaliações da banca que é responsável também pelo Exame de Ordem dos Advogados do Brasil.

Por Maximiliano Meyer

Se você está estudando para os próximos concursos do IBGE, Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, da Bahia, de Goiás, para a prefeitura de Florianópolis, Recife, Cuiabá, Procuradoria Geral de Niterói-RJ ou para a Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre-RS (PROCEMPA), com certeza já está familiarizado com a Fundação Getúlio Vargas, a famosa FGV, certo? Hoje vamos ver algumas dicas para esta que é uma das maiores bancas do país.

Além dos concursos federais e estaduais, centenas de milhares de candidatos prestam suas provas pelo seguinte motivo: ela organiza todo ano 2 provas do Exame de Ordem dos Advogados do Brasil. Apenas a título de informação, as últimas provas tiveram apenas 16,6% de aprovação. Deu medo? Não se preocupe, continue estudando com seriedade e atente para nossas dicas que a aprovação é certa, vamos lá.

Para começar é necessário que se diga que a FGV é uma das bancas mais imprevisíveis, dentre as grandes organizadoras do país e seu grau de dificuldade vai depender do nível de exigência do órgão contratante. No entanto, algumas características são mais frequentes, como, por exemplo, o formato da prova que é geralmente de múltipla escolha, excetuando as questões descritivas e específicas que pedem estudos de caso.

A prova de português também apresenta alguns pontos em comum, como os textos longos e repletos de linguagem metafórica para interpretação e gramática. Os assuntos mais recorrentes são orações subordinadas e coordenadas: uso de conectivos, cobrança de vocabulário e estudos sintáticos ligados ao texto, uso dos porquês, formação de palavras e sinônimos e regência, são alguns dos tópicos que vão cair em sua prova. Os temas mais usuais dos textos são política e economia. Não esqueça de estudar também o Manual de Redação da Presidência da República, ele é certeiro nas cobranças da FGV, principalmente para os cargos de nível superior.

Veja ainda: Concursos em andamento organizados pela FGV

Bom, se você já tem uma boa base de português, a dica certeira é focar nas específicas. Na parte de Direito é comum cair nas provas casos práticos, aplicações reais e questões multidisciplinares envolvendo também texto de lei, priorizando sempre a cobrança doutrinária da legislação, ainda mais se a sua prova for de nível superior ou Exame de Ordem. As questões de matérias específicas são específicas mesmo, ao pé da letra, e a banca tem por costume cobrar os pormenores anunciados no edital. E novamente um adendo: caso você vá prestar uma prova específica da área do direito, estude casos recentes e julgados das cortes brasileiras. A jurisprudência é cobrada constantemente.

Caso a sua prova vá ter alguma questão dissertativa, prepare-se bem, leia bastante e amplamente a respeito pois a banca estipula um limite de até quatro questões por exame. Neste caso o candidato tem o máximo de 60 linhas para responder cada uma delas. E o principal: não esqueça de embasar sua resposta com algum autor conceituado, a banca precisa ter certeza que você tem o conhecimento de fato da matéria e não que você está usando de "achismo" ou então apenas expondo sua opinião. Lembre-se, não é uma questão opinativa e sim teórica, por isso repito, cite autores que embasem sua resposta.

Em exames com duas ou mais fases, o candidato deverá acertar no mínimo 50% da prova para passar para a próxima etapa. No entanto, nem se preocupe com essa taxa de acertos, pois devido à concorrência altamente acirrada de hoje em dia, o índice está na casa dos 80%. 

Quanto ao cobrado no edital: Estude tudo, a FGV tem o costume de explorar todo o conteúdo em suas questões. Não deixe nenhum item de fora. Outra dica certeira é atentar às bibliografias exigidas porque elas são cobradas e citadas com frequência nas provas da banca. É interessante, também, preparar-se com questões ligadas ao cargo que você irá disputar; a FGV tem a tradição de valorizar questões relacionadas com a rotina da função que você está disputando no concurso público.

Quanto à dica suprema, que citamos em todos os artigos, independente da banca: Não há segredo, a melhor forma para se familiarizar com a banca e saber quais os tipos de questões que você encontrará no dia de sua prova, é através da resolução de questões e provas anteriores da mesma.

Bons estudos e boa sorte!

Concursos próximos indicados para você
ConcursoInscrições atéN° VagasSalários até
Concurso TRF4: Veja as provas anteriores e dicas de preparaçãoNível: Médio, Técnico, Superior26/06/2019Cadastro ReservaR$ 12.455,30
Concurso CONFERE 2019: Edital é divulgadoNível: Médio, Superior21/06/20198R$ 5.635,00
Concurso TRF-4 para Técnicos e Analistas já tem comissão formadaNível: Médio, Técnico, Superior26/06/2019Cadastro ReservaR$ 12.455,30
Concurso TRF4 lança edital para técnicos e analistasNível: Médio, Técnico, Superior26/06/2019Cadastro ReservaR$ 12.455,30
ACHE SEU CONCURSO
Quer encontrar um concurso público específico?

Nossa busca vai te ajudar a encontrá-lo, basta você preencher alguns campos e pronto.

Buscar concursos
Últimas notícias
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais