Concurso PRF: saiba tudo sobre a prova e as etapas da seleção

O certame organizado pelo Cebraspe, será dividido em duas grandes etapas. A primeira delas consiste em provas, exames e avaliações de saúde e será divida em sete fases, e a segunda consiste no Curso de Formação.

Por:
0
0 share
0 tweets
0 share

Um dos concursos mais aguardados de 2018 teve seu edital divulgado nessa quarta-feira, dia 28 de novembro, no Diário Oficial da União: o concurso da Polícia Rodoviária Federal. Ao total, são 500 vagas oferecidas, com opções em quase todos os estados. As inscrições iniciam às 10 horas da próxima segunda-feira, dia 3 de dezembro e seguem até às 18 horas do dia 18 de dezembro pelo site do Cespe/Cebraspe. Já as provas, estão previstas para acontecer a partir do dia 3 de fevereiro de 2018. E é sobre elas que queremos falar aqui.

Saiba mais sobre a prova e etapas do concurso da PRFEtapas do concurso PRF 2018

Os candidatos passarão por duas grandes etapas de avaliação, cada uma delas subdividida em diversas fases. A primeira consiste nas provas, exames e avaliações de saúde e títulos, além de investigação social; já a segunda etapa consistirá no Curso de Formação Profissional. Passam para segunda etapa, os candidatos que não forem eliminados até o fim da primeira.

Veja o salário e os requisitos para ingressar na PRF

A PRIMEIRA ETAPA - SETE FASES

Essa é a etapa mais importante, por ser praticamente toda ela de caráter eliminatório, e por ser a fase que tem a maior soma de pontos para a nota final do concurso. Ela será dividida em:

FASE 1: Prova Objetiva com 120 questões divididas em três blocos - caráter eliminatório e classificatório

- Bloco I - questões de língua portuguesa, raciocínio lógico-matemático, informática, noções de física, ética no serviço público, geopolítica brasileira, história da PRF;

- Bloco II - legislação de trânsito;

- Bloco III - noções de direito administrativo, noções de direito constitucional, noções de direito penal e de direito processual penal e legislação especial.

FASE 2: Prova Discursiva - caráter eliminatório e classificatório

FASE 3: Exame de capacidade física - caráter eliminatório

FASE 4: Avaliação de saúde - caráter eliminatório

FASE 5: Avaliação psicológica - caráter eliminatório

FASE 6: Avaliação de títulos - caráter classificatório

FASE 7: Investigação social - - caráter eliminatório

As provas objetivas e a prova discursiva serão realizadas nas capitais dos estados no dia 3 de fevereiro de 2019, no turno da tarde. Os locais e horários serão divulgados no dia 30 de janeiro.

PROVAS OBJETIVA E DISCURSIVA (FASES 1 E 2)

As provas objetiva e discursiva merecem atenção especial. Isso porque juntas, elas representam 140 dos 150 pontos possíveis de serem alcançados nas notas finais.

A prova objetiva - que vale 120 pontos - será constituída de itens para julgamento. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item ERRADO.

Será reprovado na prova objetiva e eliminado do concurso público o candidato que obtiver nota inferior a 10 pontos no bloco I da prova objetiva, obtiver nota inferior a 12 pontos no bloco II da prova objetiva, obtiver nota inferior a 6 pontos no bloco III da prova objetiva ou ainda, obtiver nota inferior a 48 pontos no conjunto dos três blocos da prova objetiva.

Já a prova discursiva - que vale 20 pontos - consistirá na redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados aos objetos de avaliação. Para essa prova, o candidato deve utilizar uma caneta de tinta preta fabricada em material transparente. Serão avaliadas a apresentação e a estrutura textuais e o desenvolvimento do tema, além do domínio da modalidade escrita, considerando-se aspectos tais como grafia, morfossintaxe, propriedade vocabular e pontuação. Se fugirem do tema proposto, os candidatos serão desclassificados. O mesmo acontecerá com aqueles que tiverem nota inferior a 10 pontos na soma total.

Importante: Apenas serão corrigidas as redações de um número limitado de aprovados, na proporção de aproximadamente 5 vezes o número de vagas ofertadas no cargo por estado. Por exemplo, no Acre são 17 vagas abertas e serão corrigidas apenas as redações dos 86 melhores classificados (incluindo negros e pessoas com deficiência). No Rio Grande do Sul são 74 vagas abertas e apenas as redações dos 367 primeiros serão analisadas; no Pará, outro estado com muitas vagas (81) apenas 401 redações serão corrigidas. Quem ficar de fora da nota de corte, já estará eliminado do concurso.

Os gabaritos oficiais preliminares da prova objetiva serão divulgados pelo Cespe às 19 horas do dia 4 de fevereiro e o edital de resultado final na prova objetiva e de resultado provisório na prova discursiva será publicado no Diário Oficial da União e divulgado na internet na data provável de 20 de fevereiro de 2019.

DEMAIS FASES

Aqueles que não forem desclassificados nas provas objetiva e discursiva, serão chamados para as próximas fases dessa primeira etapa. A primeira das fases seguintes é a de aptidão física, onde o candidato será testado a fim de verificar a capacidade do candidato para suportar, física e organicamente, as exigências da prática de atividades físicas a que será submetido durante o Curso de Formação Profissional e para desempenhar as tarefas típicas da categoria funcional. Serão exigidos:flexão em barra fixa, impulsão horizontal, flexão abdominal e corrida.

Em seguida é realizada a avaliação de saúde do candidato que permanecer classificado. Essa etapa também objetiva aferir se o candidato, com deficiência ou não, goza de boa saúde física e psíquica para suportar os exercícios a que será submetido durante o curso de formação profissional e para desempenhar as tarefas típicas da categoria funcional. Para isso, será feita uma avaliação clínica e o candidato também deverá apresentar uma série de exames físicos. Entre esses exames, estão alguns laboratoriais, tais como bioquimica do sangue, sorologias do sangue urina, fezes e exame toxicológico; além de exames complementares, como neurológico, cardiológico, oftalmológico, otorrinolaringológico, psiquiátrico, pulmonar, ortopédico, entre outros. A lista completa dos exames necessários está indicada no edital junto ao Anexo IV.

Então é a vez da avaliação psicológica. Ela consistirá na aplicação e na avaliação de instrumentos e técnicas psicológicas validados cientificamente, que permitam identificar a compatibilidade de características psicológicas do candidato com as atribuições do cargo pleiteado. São verificadas características da personalidade do candidato, sua capacidade de raciocínio e habilidades específicas.

Já a avaliação de títulos é classificatória, podendo somar mais cinco pontos para a nota final. Serão considerados diplomas de pós-graduação em nível de especialização lato sensu, mestrado, doutorado, e comprovações de exercício em cargo público de natureza policial, como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civis, Polícias Militares e Corpo de Bombeiro Militares.

E a investigação social, por sua vez, visa avaliar se a conduta social e a idoneidade moral dos candidatos são compatíveis com o cargo. Essa ivestigação inicia desde a inscrição e segue até o ato de nomeação. Para isso, todos os candidatos aprovados na prova discursiva serão convocados para o preenchimento eletrônico da Ficha de Informações Pessoais (FIP), para fins de que se proceda à investigação social.

A SEGUNDA ETAPA

Encerrada a primeira fase, os candidatos que permanecerem classificados serão convocados para o envio dos documentos necessários à matrícula no curso de formação profissional (CFP), pelo site do Cebraspe. Isso deverá acontecer entre os dias 4 de julho e 5 de julho de 2019.

Com caráter eliminatório e classificatório, o CFP será realizado em local a ser indicado quando da convocação para essa etapa, em edital específico. Será exigindo do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva. A duração do curso também será indicada no edital específico. O candidato que não obtiver, no mínimo, 6 pontos em cada avaliação e 7 pontos na média geral das disciplinas do CFP ou que não obtiver frequência integral no Curso, salvo faltas devidamente justificadas e abonadas pela Coordenação do CFP, será considerado reprovado.

A NOTA FINAL NO CONCURSO

A pontuação máxima alcançada pelo candidato no certame será de 150 pontos, distribuídos da seguinte forma:

. Prova objetiva - 120 pontos

. Prova discursiva - 20 pontos

. Avaliação de títulos - 5 pontos

. Curso de formação profissional - 5 pontos

Conheça ainda: dicas de preparação para provas do Cebraspe.

Todas as publicações acerca do concurso serão publicadas na página da organizadora e devem ser acompanhadas pelos candidatos em - http://www.cespe.unb.br/concursos/prf_18/

Avalie esta notícia

Nota:

(5.0/5.0)

Concursos Abertos

Busca avançada de concursos
Concursos Previstos Últimas Notícias
carregando...
FAÇA UM COMENTÁRIO
Faça um comentário sobre este assunto
Enviar