Já pode ser consultado o calendário completo dos pagamentos do Auxílio Brasil no segundo semestre de 2022. A Caixa Econômica Federal é o agente pagador do benefício e vai promover os depósitos para os elegíveis nas contas cadastradas, conforme as datas de liberação definidas pelo Ministério da Cidadania.

O governo vai incluir mais de 1,5 milhão de pessoas em julho e zerar a fila de espera dos beneficiários que aguardavam a entrada no programa social. Com isso, o programa vai beirar 20 milhões de beneficiários.

Em junho, 18,13 milhões receberam o novo valor mínimo de R$ 400 proposto para 2022 - eram cerca de 3 milhões de novas famílias que estavam na fila. O ticket médio em junho foi de R$ 402 por beneficiário, disse o Ministério da Cidadania.

O Auxílio Brasil mínimo de R$ 400 duraria até dezembro deste ano, mas o benefício extraordinário permanente foi aprovado pelo Congresso Nacional. O novo valor do benefício começou em dezembro de 2021, mas contemplou apenas 14,5 milhões de famílias. Em fevereiro, o grupo teve inclusão de 556 mil famílias, chegando a 18,05 milhões de beneficiados.

Agora, com a aprovação da PEC dos Combustíveis um novo valor adicional de R$ 200 será incrementado no Auxílio Brasil até dezembro de 2022. O governo quer pagar os R$ 600 por família na folha de agosto, que começa no dia 18/08. Em julho, o valor ainda será de R$ 400.

Calendário do Auxílio Brasil 2022

Para saber a data em que irá receber o benefício o cidadão deve verificar o dígito final do Número de Identificação Social (NIS). O NIS pode ser verificado no Cartão do Bolsa Família ou fazendo a consulta do Cadúnico pelo CPF. Após verificar o número final do NIS basta verificar no calendário qual a data prevista para o dinheiro cair na conta.

O calendário oficial do Auxílio Brasil 2022 saiu no dia 30 de dezembro no Diário Oficial da União. Para este ano foi mantido o mesmo molde dos calendários anteriores do Bolsa Família, onde os beneficiários recebem sempre na última quinzena de cada mês.

Confira todas as datas de depósito do Auxílio Brasil em 2022 conforme o número final do NIS:

Calendário Auxílio Brasil em 2022
Dígito final do NIS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
1 18/01 14/02 18/03 14/04 18/05 17/06 18/07 18/08 19/09 18/10 17/11 12/12
2 19/01 15/02 21/03 18/04 19/05 20/06 19/07 19/08 20/09 19/10 18/11 13/12
3 20/01 16/02 22/03 19/04 20/05 21/06 20/07 22/08 21/09 20/10 21/11 14/12
4 21/01 17/02 23/03 20/04 23/05 22/06 21/07 23/08 22/09 21/10 22/11 15/12
5 24/01 18/02 24/03 22/04 24/05 23/06 22/07 24/08 23/09 24/10 23/11 16/12
6 25/01 21/02 25/03 25/04 25/05 24/06 25/07 25/08 26/09 25/10 24/11 19/12
7 26/01 22/02 28/03 26/04 26/05 27/06 26/07 26/08 27/09 26/10 25/11 20/12
8 27/01 23/02 29/03 27/04 27/05 28/06 27/07 29/08 28/09 27/10 28/11 21/12
9 28/01 24/02 30/03 28/04 30/05 29/06 28/07 30/08 29/09 28/10 29/11 22/12
0 31/01 25/02 31/03 29/04 31/05 30/06 29/07 31/08 30/09 31/10 30/11 23/12
Calendário do Auxílio Brasil para 2022 (Divulgação)
Calendário do Auxílio Brasil para 2022 (Divulgação)

A forma de consulta do Auxílio Brasil é pelo aplicativo do programa. O app do programa social está disponível para celulares Android e também para smartphones com sistema iOS e foi desenvolvido pela Caixa.

O valor depositado fica disponível para saque por 120 dias após a data indicada no calendário. Os beneficiários devem conferir no extrato de pagamento a "Mensagem Auxílio Brasil", com o valor do benefício. Caso não aconteça o saque do valor neste prazo, ele volta para a União.

O governo disponibiliza vários canais de atendimento para tirar dúvidas. Pelo número 121 do Ministério da Cidadania (informações e central de denúncias); pelo número 111 (Atendimento ao Cidadão da Caixa e informações sobre o cartão e saque do benefício) e ainda pelo aplicativo do programa.

Como se inscrever no Auxílio Brasil

O cadastro para entrar no Auxílio Brasil é o mesmo do antigo Bolsa Família e deve ser feito nas prefeituras, onde um representante da família (Responsável Familiar) deve procurar o setor responsável pelo cadastramento no município, que geralmente é realizado pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Todavia, somente a inscrição não garante a entrada no programa. As famílias passam ainda por uma seleção feita pelo sistema informatizado da Dataprev que leva em consideração, além das regras do programa, a quantidade de famílias atendidas no município e o limite orçamentário destinado ao Auxílio Brasil.

Para ingressar no novo programa de transferência de renda do governo, o chefe da família deve comprovar:

  • Renda por pessoa de até R$ 105,00 mensais;
  • Renda por pessoa entre R$ 105,01 e R$ 210,00 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Ainda, são critérios para permanecer no programa:

  • No caso de existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam);
  • Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos;
  • Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos;
  • Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos.

Para receber o Auxílio Brasil o governo irá manter a inscrição no Cadastro Único como forma principal de seleção dos beneficiários. Ainda serão avaliados outros critérios, como a faixa de renda e a composição familiar.