Com o calendário de fevereiro do Bolsa Família em andamento desde o dia 18, alguns beneficiários podem encontrar uma dúvida bem comum na rodada de pagamento: por que o Bolsa Família não caiu no Caixa Tem?

A segunda parcela do ano será paga até o dia 29/02 para 21,06 milhões de famílias. O valor médio da parcela de janeiro é de R$ 686 por família.

Mesmo com o início dos pagamentos, algumas famílias identificaram a parcela bloqueada ao fazer a consulta pelo Caixa Tem. Entenda quais são os motivos para o Bolsa Família não cair na conta e como resolver.

Calendário do Bolsa Família

Antes de tudo, é preciso lembrar que o depósito do Bolsa Família segue liberando a nova parcela sempre nos últimos 10 dias úteis de cada mês, conforme o dígito final do NIS.

Em fevereiro, esse depósito será realizado entre os dias 16 e 29/02. Portanto, é importante que o beneficiário verifique no calendário de pagamento se já chegou a sua vez de receber, conforme o número do seu benefício.

Pagamento unificado - para 1,2 milhão de lares, o Governo antecipou o Bolsa Família de Fevereiro para o primeiro dia do calendário (16/02). Veja a lista completa de cidades contempladas:

Para isso, basta verificar as datas completas do Bolsa Família em fevereiro. Veja o calendário:

Bolsa Família em Janeiro segue até dia 31
Bolsa Família em Janeiro segue até dia 31

Outra forma de consultar a data de pagamento conforme o número final do NIS é pelo site do Calendário Bolsa Família - https://bolsafamiliacalendario.com.br/. Nesse portal o inscritos pode selecionar o mês atual e meses seguintes para descobrir as datas em que irá receber.

Bolsa Família não caiu no Caixa Tem, o que fazer?

Depois de consultar a data correta de pagamento, o próximo passo para entender o motivo do Bolsa Família não cair na conta é descobrir se você foi aprovado ou bloqueado na nova folha de pagamento.

Se você faz parte do programa, já deve estar por dentro do procedimento de averiguação cadastral que o governo iniciou em março. O foco é revisar mais de 8 milhões de cadastros do Cadúnico, incluindo famílias unipessoais, pessoas com informações incorretas de renda ou que estão com o cadastro desatualizado.

Conforme informou o MDS, a cada mês novas famílias terão o pagamento bloqueado ou o Bolsa Família cancelado se deixarem de se enquadrar nas regras do programa.

Como saber se estou bloqueado?

É possível consultar de forma fácil a situação do seu Bolsa Família para saber se ele foi aprovado, bloqueado ou cancelado. A consulta pelo CPF pode ser feita nos seguintes canais oficiais da Caixa ou do governo federal:

  • Aplicativo Caixa Tem;
  • Aplicativo do Bolsa Família;
  • Aplicativo do Cadastro Único;
  • Portal Cidadão da Caixa.
  • Telefone 121 do MDS
  • Central da Caixa número 111

Por outro lado, se o aplicativo informa que o benefício está liberado para saque a família não identificou o depósito na data estabelecida, é necessário verificar se o dinheiro não foi creditado em outras contas.

Que horas o Bolsa Família cai no Caixa Tem?

Atualmente, a maioria dos beneficiários recebe o Bolsa Família em conta poupança digital no Caixa Tem. Segundo o banco, o dinheiro cai na conta logo nas primeiras horas do dia e até as 9h da manhã o benefício já deve estar disponível para saque no Caixa Tem.

Porém, se o beneficiário não verificar o pagamento da parcela em nenhuma das contas até o fim do dia, é necessário procurar atendimento em uma agência da Caixa ou em um posto de atendimento do Cadúnico na sua cidade. Dúvidas também podem ser solucionadas pelo telefone 121 do Ministério da Cidadania.

Benefício bloqueado para crédito em conta

Existe um outro tipo de bloqueio para quem recebe o Bolsa Família pelo Caixa Tem, que é o benefício bloqueado para crédito em conta. Contudo, esse aviso não deve causar preocupação ao beneficiário pois apenas indica que o dinheiro já está depositado na conta e que na data definida no calendário o valor será liberado para saque.

Já se o dinheiro aparece como liberado no aplicativo do Bolsa Família, mas ainda não caiu no Caixa Tem, o beneficiário pode tentar sacar os valores em agências ou lotéricas utilizando o cartão físico.

Importante: vale lembrar que podem ser as versões antigas, como o Cartão Cidadão e o Cartão Auxílio Brasil, já que nem todos os inscritos receberam ainda a nova versão do Cartão Bolsa Família.

Como desbloquear o Bolsa Família e voltar a receber?

Agora que você já está por dentro dos principais motivos que podem bloquear o Bolsa Família e travar o recebimento do benefício, vamos explicar como você pode fazer o desbloqueio e voltar a sacar as parcelas, inclusive as retroativas.

Como mencionamos acima, a maior parte dos bloqueios está relacionada à dados desatualizados ou informações incorretas no Cadúnico. Essas divergências são identificadas após o MDS cruzar diversas bases de dados do governo federal e perceber que existem informações diferentes em cada uma.

Por isso, a atualização do Cadúnico é tão importante para que o beneficiário não corra o risco de perder o benefício - e ela também pode rever o bloqueio do Bolsa Família. Quando o cadastro é atualizado e as pendências são resolvidas, a família volta a fazer parte do programa, desde que ainda se enquadre nas regras para receber o Bolsa Família.

Para atualizar as informações da família o Responsável deve procurar o setor de atendimento do Cadúnico e apresentar os seguintes documentos:

  • CPF ou Título de Eleitor do Representante Familiar;
  • Documento de Identificação de cada membro da família (preferencialmente CPF);
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de matrícula de crianças e adolescentes (se houver).

Após a atualização do cadastro, o Ministério da Cidadania e a Dataprev realizam a revisão dos dados da família para garantir que não existem mais informações inconsistentes e que o beneficiário está dentro das regras de elegibilidade do programa.

O pedido será analisado pelo setor responsável pelo programa e no prazo de 30 dias a família deve receber a resposta se está apta a receber o Bolsa Família novamente.